De terça-feira (21) até esta quinta-feira (23), visitamos estabelecimentos que vendem carne em Casa Forte, para apurar se houve ou não uma queda nas vendas em decorrência da Operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal na semana passada. 

(foto: Gabriela Belém/PorAqui)

Segundo Lucas Eduardo, filho do proprietário do Espaço da Carne, a loja não foi afetada na venda das carnes porque eles nunca trabalharam com produtos do Friboi. 

"A carne que trabalhamos é da marca Master Boi. O que realmente deu uma parada nas vendas foram os produtos industrializados da Sadia e da Perdigão. O frango da Sadia, linguiça, calabresa, essas coisas, sentimos uma queda. A parte suína, com a marca Aurora, também continua com as vendas normais. Os produtos da Mauriceia, todos com as vendas de sempre", explica.

Há quatro anos com a loja aberta em Casa Forte, os proprietários já haviam percebido, muito antes do escândalo, que a carne da Friboi não atendia aos padrões de qualidade exigidos pelas políticas do estabelecimento.

"Já havíamos notado que a carne da Friboi tinha uma má qualidade –os produtos da JBS como um todo. O preço da carne é muito bom pra concorrer com as outras carnes, mas a qualidade e o modo de refrigeração deixam muito a desejar, nunca foram bons. E isso não é de hoje. Quem está no comércio, neste ramo, sabe quando a carne é boa ou ruim. Vimos que o nosso público é super exigente. Não valia a pena pro nosso negócio ter um preço barato, mas não ter a qualidade", explica Lucas.

O consumo de pescados e frutos do mar permanece inalterado, ainda, segundo ele, não houve aumento em detrimento das vendas de carne.


O jornal de bairro evoluiu. No PorAqui, você encontra estações de conteúdo hiperlocal e colaborativo.

Para baixar o aplicativo: Android iOS

Sugestões e colaborações: casaforte@poraqui.news