Em 2016, vivemos uma tríplice epidemia de vírus transmitidos pelo Aedes Aegypti (e também pelo mosquito culex quinquefasciatus, a tradicional muriçoca, ou pernilongo). Pernambuco despontou como o estado com o maior número de casos confirmados de bebês nascidos com microcefalia em razão da transmissão do Zika vírus durante a gestação.

E o que fazer quando identificamos situações de risco para a população? Quando o foco do mosquito é detectado e não pode ser eliminado pelos moradores do local, a Secretaria Municipal de Saúde deve ser acionada, segundo o Ministério da Saúde.

Se você encontrar (ou suspeitar) de algum caso sério em Casa Forte, Poço da Panela ou Santana, a Secretaria de Saúde do Recife indica encaminhar as denúncias para o telefone 0800 281 1520.

Redução – Se comparado ao início de janeiro de 2016, o surto de arboviroses melhorou bastante neste início de 2017 (os dados são comparativos com a primeira semana do ano).

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, os casos de dengue notificados no ano passado em igual período foram 7.139, com 2.631 confirmações. Portanto, houve uma redução de 99,5% (até agora, só houve 33 casos suspeitos em Pernambuco). 

Já em relação a chikungunya, a redução do número de casos foi de 99,7% (em 2017, há apenas ste notificações, mas, no ano passado, houve 2.257 casos durante a primeira semana de janeiro).

E com relação ao surto de Zika, foram confirmados 498 casos em 2016, mas, até então, em 2017, só há duas notificações (e nenhuma confirmação ainda), em apenas um município.

Saiba as diferenças entre as arboviroses aqui. Ao apresentar os sintomas, é importante procurar um serviço de saúde.


O jornal de bairro evoluiu. No PorAqui, você encontra estações de conteúdo hiperlocal e colaborativo.

Baixe agora o app gratuito e cadastre-se: Android e iOS

Sugestões e colaborações: casaforte@poraqui.news