Quando o saudoso Fiteiro fechou, meses depois apareceu um novo bar no mesmo casarão de esquina em Parnamirim. Alguém lembra o nome dele?

Era o boteco Bapp, que teve vida curta: sem experiência na área de gastronomia, o casal Étienne e Pamela Oliveira não conseguiu imprimir uma identidade ao local – que tinha até self service. Em pouco tempo, o boteco Bapp fechou.

Mas o casal não desistiu do ponto, nem do bar. Contratou a consultoria gastronômica de Miau Caldas e Kácia Nogueira, que reformulou totalmente o conceito do espaço. Decoração despojada e atraente, petiscos gostosos e exclusivos, drinks de conquistar os olhos e o paladar. Assim nasceu o vistoso Salve o Bar da Esquina, que inaugurou no último 24 de julho.

LEIA TAMBÉM

Cinco ótimas promoções em bares da Zona Norte

O cardápio do Salve segue a contemporaneidade da saudação do nome: a linguagem da internet é onipresente (caldinho é “caldjeenho” (R$10,90) e há uso de expressões como “AND”), tem opções veganas e um menu exclusivo para depois da meia-noite, horário em que muitos bares fecham suas cozinhas.

“Sou boêmia, gosto de farra e ainda trabalho muito à noite. Então, sentia falta de um bar que tivesse comidas para matar a fome de madrugada”, conta a chef Miau Caldas, responsável pelas saborosas criações do Salve.

Bolinhos de costela suína. Foto: Maria Carolina Santos/PorAqui

Precisamos falar das frituras

Comida bem popular em mercados no Sudeste, o bolovo é um ovo envolto em carne moída, empanado e frito. Apesar do preparo fácil, do custo baixo e do sabor (fritura! <3), não é comum achar nos bares recifenses. “Há uma resistência. Eu sempre fazia em casa para os amigos. É a coisa mais simples do mundo e fica uma delícia”, diz Miau.

Além do bolovo (R$ 11,90), outra aposta popular no cardápio foi o coração de galinha. Mas não é qualquer coração. Ele é empanado e frito. Vem com 20 unidades, um molho com inspiração asiática de lamber os dedos e custa R$ 24,90.

O Bolovo do Salve o bar da esquina. Foto: Maria Carolina Santos/PorAqui

A coxinha (R$ 11,90) que Miau criou para o Salve é todo um capítulo a parte. Por fora, uma camada muitooooo crocante, por dentro massa molinha e bem temperada, com frango defumado. Um clássico que se completa com molho dijon. Nota 10.

Mesma nota para os bolinhos recheados com costela suína defumada. O molho que acompanha é uma maionese com rapadura, numa improvável mistura que funciona. Vem com 7 unidades e custa R$ 35,90.

Drinks com assinatura

Drinks exclusivos do Salve o bar da esquina. Foto: Maria Carolina Santos/PorAqui

Dá para escolher um drink diferente cada vez que você for ao Salve o Bar da Esquina. As opções são muitas e há vários drinks exclusivos, criados pelo mixologista Luciano Guimarães (do Pina Cocktail Bar e também responsável pelos drinks do Barchef).

Além de agradar o paladar, os drinks são lindos de viver. Se quiser algo mais cítrico, vá no Mint Lechee (R$ 22), com gin, limão, hortelã e lichia. Se gosta dos mais doces, a Piña Colada Salve (R$ 18) é boa opção: não tão açucarada, com pedacinhos de coco e bem refrescante.

Pratos e almoço

O Salve abre também para almoço, de sexta-feira ao domingo. Os pratos servem de uma até três pessoas, se combinados com porções extras de guarnições. Os preços variam de R$ 32,90 (picanha suína, 250 gr) a 139,00 (paella).

Salve o bar da esquina
📌 Rua Sebastião Alves, 264, Parnamirim. Recife-PE
⏰ Terça a quinta, a partir das 17h. Sexta a domingo, a partir das 12h. Menu da madrugada de quinta-feira a sábado, a partir da meia-noite, até o último cliente.
📞 (081) 3072-7727