Em outubro de 2016, um acidente envolvendo uma viatura do Batalhão de Choque em operação danificou a lombada eletrônica da Avenida General San Martin. Cinco meses depois, o ponto segue sem fiscalização eletrônica e gera preocupação nos pedestres que usam a faixa de segurança do local para atravessar a avenida.

A lombada fica em frente à Praça de Eventos de San Martin e à Escola Municipal General San Martin e é um ponto de grande circulação de crianças e estudantes, o que preocupa a Diretora Marly Leandro. 

“Com o funcionamento da lombada, os motoristas obrigatoriamente reduziam a velocidade e agora isso não acontece mais. Tem a faixa de segurança, aí os meninos, pais e portadores dos alunos sempre passam por ela. Quem já é do bairro ou quem tem uma educação de trânsito já consolidada até para, mas quem não tem vem na velocidade e passa direto”, diz.

De acordo com informações da assessoria de imprensa da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), o processo legal de reimplantação está em andamento, mas não há ainda uma previsão exata. Isso geralmente dura de três a quatro meses, justifica o órgão. 

A CTTU complementa dizendo que tem uma câmera de monitoramento que continua funcionando no local.

Enquanto aguardamos uma previsão mais concreta para a reinstalação da lombada, para os condutores de veículos é necessário lembrar de obedecer a velocidade das vias de acordo com a sinalização, dar preferência aos pedestres sempre, diminuir a velocidade em áreas de maior circulação de pessoas, em cruzamentos e ao fazer conversões.


O jornal de bairro evoluiu. No PorAqui, você encontra estações de conteúdo hiperlocal e colaborativo.

Para baixar o aplicativo: Android e iOS

Sugestões e colaborações: zonaoeste@poraqui.news