Vez por outra escrevo, nos meus canais, alguma coisa relacionada ao APOCALIPSE do VAREJO, o efeito de destruição do comércio físico, especialmente nos centros das grandes cidades e nos shoppings remotos, causado pelo avanço do e-commerce.

No Brasil, o comércio virtual acaba de passar de 5% do varejo total, enquanto nos EUA esse número é 10%; no UK, 18%; e na CHINA, onde está muito mais avançado, se aproxima de 30%. Pra gente ter uma ideia do tamanho do problema, prevê-se que no UK, nos próximos 10 anos, mais de 100.000 lojas de rua serão fechadas como efeito colateral do crescimento do e-commerce.

Leia também:

Porto Digital realiza evento gratuito sobre e-commerce e varejo

MINAs: Porto Digital lança programa de equidade de gênero no parque tecnológico

Não há nenhuma razão pra ser diferente no BRASIL… A menos que a gente aprenda a fundir o comércio físico, das lojas e das ruas, com o virtual, dos sites e móvel. Hoje é dia de avisar que dá pra – de muitas formas – contornar vários aspectos do apocalipse e se aproveitar dele, partindo para um NOVO COMÉRCIO que é, ao mesmo tempo, físico e virtual.

É disso que a gente vai tratar neste 18/07 (terça), às 14h, no evento “O Varejo encontra o E-Commerce”, no Porto Digital, com apoio da PREFEITURA do RECIFE, FECOMÉRCIO e SEBRAE de Pernambuco.

Eu faço a abertura e depois tem #magalu, #neurotech, #simples e #inloco. A parada – claro – é pro pessoal do #VAREJO e é #GRÁTIS. Inscrições?  Neste link.