Se você acha que o Dia dos Avós não passa de mais uma data comercial inventada para alavancar as fracas vendas do mês de julho, precisamos dizer que a data é comemorada desde o papado de Paulo VI, que comandou a Igreja Católica de 1963 até 1978, em homenagem a Santa Ana e São Joaquim, os pais de Maria, canonizados pelo papa Gregório VIII em 1584.

A gente prefere achar que ela é uma ótima oportunidade para estar mais juntos dos vovôs e vovós e, pensando nisso, fizemos uma lista com cinco opções fofinhas para aproveitar a data na Encruzilhada e Região. Por sinal, o dia é hoje, mas todo dia é tempo de valorizar quem tem mais experiência do que nós! Então, vamos pensar pelo menos na semana dos avôs e avós…

Outros lugares para comer com seus avós:

Amor e afeto se misturam no Reteteu Comida Honesta

Três cantinhos na Encruzilhada para se comer como se estivesse em casa

1. Passear na Praça do Hipódromo

Além da cobertura vegetal, animais costumam visitar a Praça do Hipódromo (Foto: Colaboração/Andreza Vasconcelos)

Essa é para começar bem o dia. A Praça Tertuliano Feitosa ocupa uma área de 12 mil metros quadrados com grande de variedade de espécies vegetais. Lá é possível, além de contemplar a natureza, fazer caminhadas e praticar exercícios, inclusive com grupos voltados para terceira idade.  Excelente forma de começar o dia. Endorfinando o vovô e a vovó.

2. Tomar Café na Quitandaria
Estr. de Belém, 313 – Hipódromo
Fone: 3034-3947

Foto: Divulgação/Quitandaria

O espaço maior e mais tradicional é um hortifrúti que também tem uma área bem sortida de mercearia, bebidas, frios e açougue, funcionando no número 313 da Estrada de Belém, mas a novidade, inaugurada há menos de seis meses, é uma cafeteria e saladaria super charmosa que funciona ao lado. A decoração é linda e a comida ótima. As opções vão de salgados a tapiocas e sopas, acompanhadas de cafés (expressos ou coados), entre outras delícias.

3. Comprar tecidos nos boxes do Mercado da Encruzilhada
Rua Doutor José Maria, Encruzilhada,
Fone: 3427-6728

Foto: Arquivo/JCIMagem

Eu sei. Mega clichê achar que toda avó sabe costurar. Não sabe! Mas que sorte a sua se você tem uma que sabe. E se for um avó alfaiate? Tudo bem, aí já é sonhar demais. Mas, ainda que não saibam, ambos precisam e usam roupas e pode ser bem divertido escolher entre os muitos tipos e estampas disponíveis nos dois boxes especializados em tecidos do Mercado da Encruzilhada. Lá é possível também encontrar aviamentos e outros materiais para quem costura a preços bem acessíveis.

4. Tomar um sorvete na Frisabor
Sorveteria Frisabor
Estrada de Belém, 866, Campo Grande

Foto: Fernando da Hora/JCIMagem

Um momento sorvete é um momento que precisa ser compartilhado. Ainda mais na companhia dos avós, ouvindo histórias contadas rapidinhas antes que a delícia derreta. Como a marca é bem antiga no mercado pernambucano, é bem capaz de você ouvir alguma história que aconteceu com um deles dentro de uma das sorveterias. A de Campo Grande foi inaugurada em 2014 e fica Estrada de Belém, 866.

5. Levar para dançar no Clube das Pás
R. Odorico Mendes, 263, Campo Grande
Fone: 3242-7522

Foto: Divulgação/Clube das Pás

O Clube das Pás é quase que uma obrigação nessa lista. Se você tem um avô ou uma avó que não conhece o local, leve-os. O clube carnavalesco é o mais antigo do estado e tem uma programação semanal de shows e festas, muitas delas voltadas para a terceira idade,  com orquestra contratada da casa. Lá damas e cavalheiros não podem recusar uma dança, se estiverem no salão. Lugar perfeito para terminar um dia cheio de amor.