Sabemos que a localização geográfica é um dos componentes mais importantes para o sucesso de um empreendimento – em especial, empreendimento gastronômico. Bairros com grande densidade populacional, ruas com grande fluxo de veículos e facilidade de acesso. Ao que parece, o Quintal – Cozinha Pra Torar vai provar que todas as regras têm exceções.

Faaca Boteco e Parrilla, no Parnamirim, é lugar pra quem gosta de carne

Em uma casa reformada encravada no bairro de Campo Grande, na Zona Norte, o restaurante, aberto recentemente, tem atraído um público de empresários e profissionais liberais que se deslocam por alguns quilômetros só pra visitar o estabelecimento. Isso não chega a ser novidade no bairro, que já conta com o tradicional Recanto dos Amigos.

A decoração simples, o atendimento atencioso e uma incrível velocidade no serviço da comida, tornam a ida ao local uma “obrigação” pra quem gosta de experimentar novos lugares. ?

Iniciamos os trabalhos com um caldinho de feijoada (R$ 5) saboroso, porém bem ralo e com uma pitada de sal a mais. Simultaneamente, chegaram os “bolinhos de boteco” (R$ 15), que é como a casa apelidou o croquete de carne da casa. Acompanhados de um molho de mostarda, eles são saborosos porém sem a crocância desejada para esse tipo de salgado.


Nos principais, fomos de pernil de porco (R$ 25) com maçã caramelizada, macarrão alho e óleo e batatas fritas. O pernil estava muito bom – bem passado, mas sem estar seco.

Em relação aos acompanhamentos, que podem ser escolhidos pelo cliente, é importante destacar que a maçã vem com canela (o que nem sempre agrada a todos os paladares) e que a batata frita de um lugar que preza pela comida simples e bem feita poderia ser natural, não aquela industrializada/congelada.

O outro Colher foi de galinha a cabidela (R$ 20) com arroz, feijão verde e farofa. Cabidela excepcional!!! Molho encorpado, com acidez perfeita e ainda em uma porção individual muito bem servida. ?

Pra fechar nossa primeira (tomara que de uma série de muitas) visitas ao local, fomos de bom pudim de leite (R$ 10), com desnecessária (pra mim!) calda de ameixa, e uma espetacular porção de dadinhos de tapioca lambuzados com leite condensado (R$ 12). O dadinho quentinho, crocante por fora e macio por dentro, foi o grand finale de um grande almoço.

?? Corra do… caldinho de feijoada. Um pouco salgado demais e com caldo muito ralo, ficou abaixo das outras comidas do dia. Talvez o trio bacon/torresmo crocante, azeitona e ovo de codorna pudesse mudar o status da entrada.

?? Corra para… dadinhos de tapioca. A receita, que ficou famosa e virou moda em muitos
restaurantes regionais/descolados do brasil, tem uma versão aqui que não fica nada a dever ao seu principal divulgador, o restaurante Mocotó, em São Paulo.

Quintal [Cozinha pra Torar]
Rua Oliveira Fonseca, 217, Campo Grande, Recife  – PE
Horário de funcionamento: Segunda à quinta , das 11h às 15h / Sexta à Domingo, das 11h às 18h.

Por Jorge Arranja do De Colher Vem Mais

Quando três amigos apaixonados por comer (e cozinhar) se reúnem, a conversa não pode ser muito diferente de restaurantes, jantares, pratos e receitas. Não falamos de temperos ou destrinchamos a alta gastronomia, mas fazemos uma verificação empírica de como nossos restaurantes, bares e lanchonetes andam caprichando, para que você saiba os melhores pratos e as melhores casas. E lembre: de colher vem mais!

 

Os conteúdos publicados no PorAqui são de autoria de colaboradores eventuais e fixos e não refletem as ideias ou opiniões do PorAqui. Somos uma rede que visa mostrar a pluralidade de bairros, histórias e pessoas.