No começo do Instagram era tanta foto de comida que virou meio que piada. Mas muita gente viu nisso um nicho: o que não falta são contas que postam fotos de bares e restaurantes por aí. Uma das minhas contas favoritas aqui no Recife é a @recife_indica.

Encontrei o simpático casal Bruno Marques e Jessica Cavalcante – os nomes por trás da arroba -em uma pauta, e pedi cinco dicas para ter um Insta gastronômico de sucesso (o deles tem mais de 50 mil seguidores!).

“Nós sempre gostamos de ir a bares e restaurantes diferentes, e nossos amigos pediam indicações. Aí pensamos: bora fazer um Instagram e otimizar essa divulgação. Foi bem despretensioso”, conta Jessica sobre o começo da conta.

Confira as dicas do casal!

Invista em um bom celular

A não ser que você queira ter uma conta no estilo “comidas feias”, a qualidade da imagem é o principal. Invista em um celular com uma câmera boa, que vá ter qualidade em ambientes escuros. Preste atenção à luz e ao ambiente: retire os pratos e guardanapos ao redor, para criar uma imagem mais “limpa” da comida.

LEIA TAMBÉM

Oleiro Cozinha Artesanal, o novo restaurante de Parnamirim

Dê atenção ao texto – coloque os preços!

Um bom texto para o Instagram tem que informar onde fica o lugar, o que você comeu e, claro, o preço dos pratos (fora todo e qualquer “preço por direct”!). “Só não colocamos no post quando o restaurante pede expressamente para não colocar”, conta Jessica.

Filtre seu conteúdo

Não adianta só postar anúncio ou só comer fora com convite.”Mesmo tendo convite para sair praticamente todo dia da semana, a gente sai muito por prazer, pagando a conta”, diz Bruno.”Se a gente vai em um local e não gosta, a gente simplesmente não posta. Porque às vezes é um momento ruim do lugar: faltou um cozinheiro, faltou um insumo. Quando é anúncio, evitamos receber o dinheiro antes: se não gostamos do lugar, não aceitamos fazer anúncio”, diz Jessica.

LEIA TAMBÉM

Sementeiro tem burger e petiscos leves em food truck

Dê feedback para os restaurantes

Ser um frequentador assíduo de bares e restaurantes pode virar uma espécie de consultor, um “cliente oculto”. De tanto ir aos espaços, é possível dar dicas para os donos sobre como melhorar o atendimento, o ambiente, a apresentação dos pratos.

Também é necessário ficar atento aos comentários dos seguidores. “Quando a gente posta um local, muita gente comenta sobre ele e alguns dizem ‘ah, não gostei disso, não fui bem atendido’. E isso é muito bom para o dono do negócio ver o que precisa mudar, porque às vezes ele não tem esse feedback”, diz Bruno.

Tenha uma identidade

“É preciso construir uma identidade que tenha a ver com seu perfil”, comenta Bruno. Ou seja, se você não come frutos do mar, não adianta ficar postando foto de camarão. Aproveite sempre as novidades. “Com os destaques no Instagram, por exemplo, organizamos alguns guias com restaurantes de massa e de sushis para facilitar o acesso”, diz Bruno.

Uma identidade bem definida, porém, não é sinônimo de só postar as mesmas coisas. Além de dicas de bares e restaurantes, o casal começou recentemente a postar conteúdo de viagens por estados próximos. “Vimos que os seguidores curtiam e estamos investindo tempo nisso”, conta Jessica.