É um bistrô, uma padaria, uma cafeteria, uma cervejaria. Mas o melhor jeito de definir esse espaço no Poço da Panela é simplesmente dizendo que lá tem comidas e bebidas deliciosas. E feitas com muita paixão.

O Motche Restô é novo e não é: já existiu ali mesmo na pacata rua Silveira Lobo, 294, colado ao Pilateszone, mas era uma outra proposta. Quando o cozinheiro, padeiro e confeiteiro português Nuno Ricardo se uniu ao empresário Emídio Carvalho nasceu então este novo Motche, que abriu há apenas três semanas.

A premissa do espaço é audaciosa: quase tudo que é oferecido no restaurante e na padaria são feitos ali mesmo. Os molhos, o iogurte, os doces, os bolos, os pães, o pickles, o mascarpone, o waffle e bebidas probióticas, como a kombucha e o refresco de kefir, são artesanalmente produzidos na cozinha do Motche, além do restaurante ter uma cerveja e um vinho próprios.

O sócios Nuno Ricardo e Emídio Carvalho. Foto: Maria Carolina Santos/PorAqui

Há também opções veganas e integrais de pães e doces. No almoço, tem cinco opções, como bacalhau confitado no azeite acompanhado de purê de batatas com alho e molho verde (R$ 31) e o lombinho ao forno com vegetais ao curry e arroz basmati (R$ 28). Para acompanhar um café, tem croissant de chocolate (R$ 7,50), pastel de nata (R$6) e o bolo do dia (R$ 7, a fatia), entre outras guloseimas.

Quem cuida deste cardápio amplo é Nuno Ricardo. Nascido na cidade do Porto, ele já trabalhou na Espanha, França, Inglaterra, Estados Unidos, Canadá e Argentina.

O Motche tem opções de cafeteria, para almoço e padaria. Fotos: Divulgação

A experiência o levou até restaurantes estrelados pelo Guia Michelin, como o L’Espérance, de Marc Meneau, na França. “O paladar do restaurante é o paladar do restaurante, não é o teu. Mas você aprende disciplina”, conta. A vida quase cigana cozinhando em tantos países também fez com que ele soubesse que tipo de estabelecimento gostaria de ter. “O que mais procuro na comida é o sabor. Quero que a pessoa sinta os vários ingredientes do prato”.

Pães com fermentação natural

A padaria do Motche. Foto: Maria Carolina Santos/PorAqui

Nuno começou a fazer a pães com fermentação natural na Inglaterra, há 12 anos. Depois, voltou a fazer nos Estados Unidos, onde trabalhou como padeiro em Vermont. “É basicamente farinha, água e sal”, conta. “Incrementamos com grãos, ervas ou passas para o público aceitar melhor a acidez desta fermentação”, explica.

Cake and Coffee: mistura de café e confeitaria chega a Casa Forte ☕

Todo dia, os pães mudam nas prateleiras do Motche. Tem de passas, integral, azeitona, castanha e damasco, milho, mandioca, tomatinhos e ervas, entre outros sabores. O preço começa em R$ 23, o quilo. Dizer que os pães são deliciosos é chover no molhado: para quem compra pães artesanais, o mais importante é dizer que os de lá são mais fofinhos e não ficam duros com o passar do tempo. “São pães bastante hidratados, com 80% a 90% de água”, diz Nuno.

Cervejas e vinhos próprios

A cerveja Motche é uma blonde ale. Foto: Maria Carolina Santos/PorAqui

Foi com a ideia de abrir uma cervejaria artesanal que os dois sócios se juntaram. Com o mercado já com tantas cervejarias, resolveram ampliar a proposta, mas a cerveja continuou. A receita é de Nuno e ela é produzida em uma fábrica em Vitória de Santo Antão. A Motche é uma cerveja Blone Ale com pouco amargor, saborosa e refrescante. Por enquanto, é vendida só no restaurante: R$ 14, a garrafa com meio litro.

Para nos deixar ainda mais admirados com a auto-suficiência do local, Emídio abre um armário e mostra os vinhos que levam o rótulo do Motche. “É produzido na Serra Gaúcha, na vinícola da Aracuri, com uma uva que escolhemos”, conta. A garrafa de 750ml sai por R$ 70 e a menor por R$ 20. Com tantas opções, o Motche é um lugar para ir e voltar várias vezes.

Motche Restô
? Rua Silveira Lobo, 294, Poço da Panela, Recife-PE
? Terça a sexta-feira, das 12h às 20h. Sábado, de 8h30 às 15h
? 3072-7870