O Parque da Jaqueira, na Zona Norte do Recife, recebe, nesta sexta (21), a partir das 9h30, uma ação de conscientização sobre o tráfico de pessoas. O evento inaugura a semana de mobilização ao enfrentamento deste crime, com a campanha Coração Azul, e também alerta para o desaparecimento de crianças e adolescentes em Pernambuco.

Exploração sexual, trabalho escravo, tráfico de órgãos, adoção ilegal e servidão por dívida são alguns dos destinos das vítimas do tráfico de pessoas.

Serão realizadas palestras abertas ao público em um ônibus adaptado para ações educativas. Material informativo será distribuído com orientações sobre como identificar e prevenir esta prática. Estarão presentes representantes do Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas da Secretaria de Defesa Social (SDS), polícias Federal e Rodoviária Federal, Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA) e a Secretaria Executiva de Direitos Humanos da Prefeitura do Recife.

O evento também conta com a participação da Rede Um Grito pela Vida e de crianças, adolescentes e familiares da Legião da Boa Vontade (LBV).

Números

Dados da Gerência de Polícia da Criança e do Adolescente (GPCA) apontam que 126 crianças e adolescentes desapareceram no primeiro semestre deste ano, na Região Metropolitana do Recife. Desse total, 114 foram encontradas e 12 continuam desaparecidas.

Coração Azul

A iniciativa é parte da campanha internacional Coração Azul, lançada pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime, em parceria com o Ministério da Justiça e Segurança Pública. A Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) escolheu a data de 30 de julho para instituir o Dia Mundial de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.

Qualquer denúncia pode ser feita através do Disque 100, 180 ou pelo telefone 191, da PRF, nos casos flagrados em rodovias federais. A ligação é gratuita e não é necessário se identificar.

Para obter mais informações sobre o tema, a população também pode ligar para o Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, pelo telefone (81) 3183.5067 ou pelo Disque Denúncia (81) 3421.9595.