Tem novidade boa vindo PorAqui. Até dezembro, os bairros irmãos das Graças e do Derby, Torre e Madalena, chegam no PorAqui. Massa né? E pra já ir preparando as boas-vindas, vamos te contar sobre um evento que é a cara da gente, o Eça é a Nossa Praça, que acontece neste sábado (25), a partir das 15h, na Praça Eça de Queiroz, na Av. Visconde de Albuquerque, na Madalena, Zona Oeste do Recife. É só atravessar ponte da Capunga e andar um pouquinho!

O evento é gratuito e está em sua terceira edição. O objetivo principal é reunir as pessoas para que possam usufruir do espaço público, no caso, a praça. “A ideia surgiu em 2015 para homenagear um dos meus escritores preferidos (o português Eça de Queiroz)”, conta Tiago Martins Rêgo, o organizador da ação, que vive em um prédio no entorno da pracinha, endereço onde a família dele mora há gerações.

“A Praça Eça de Queiroz ganhou esse nome também por conta do meu avô, Eduardo da Mota Rêgo, que era português e morou muitos anos na frente da pracinha. Ele era amigo do prefeito da cidade à época, Pelópidas da Silveira, que construiu a praça e, em nome da amizade deles, colocou o nome do escritor preferido do meu avô. A praça hoje tem um busto do autor luso feito por Abelardo da Hora”, continua Tiago, que é jornalista por profissão e entusiasta da vida em bairro por vocação. Parece até que ele se inspirou no Manifesto Viva o Seu Bairro. ?

Ações

“A ideia é unir diversas artes tendo a literatura como ponto de conexão. Fazer as pessoas saíram de suas casas e se encontrarem nos espaços públicos. Algo cada vez mais raro nos dias atuais”, fala Tiago, que avisa que, quem quiser, pode levar livros para o troca-troca que vai rolar.

Além disso, vai ter programação infantil das boas, com uma oficina sensorial promovida pela Casa das Asas, que fica nas Graças, e recreação com o pessoal da Leão Marinho Natação, Recreação e Lazer. Também haverá um lambe-lambe digital com a Bela Vista Photos.

Pera, que tem mais! 

Serão lançados cinco livros de literatura infanto-juvenil, em uma tarde de autógrafos: “Marina e o passarinho perdido”, de Marina Negromonte; “Era uma vez”, de Gabriela Kopinits; “A Bicicleta Amarela”, de Igor Colares e Beto França; “A Vila Formosa”, de José Victor; e “ConFABULAndo em Cordel”, de Lêda Sellaro.

A Companhia Editora de Pernambuco (Cepe) estará com um espaço no evento, com livros variados à venda. Ainda tem mais: feira de vinil, exposição fotográfica “QuilomBOLA”, de Costa Neto e contação de histórias com O Tapete Voador.

A ação conta ainda com a presença da Kombi “O Meu Jardim”, Doux, Caneca Fina, Café São Braz e o Caldinho do Xandão, que vão fornecer comidinhas e bebidas durante todo o evento.

O encerramento fica por conta de Muta, músico pernambucano com mais de 15 anos de carreira. Ele se apresentará tocando músicas autorais e releituras de grandes clássicos da música brasileira.

O Eça é a Nossa Praça tem o apoio do Gabinete Português de Leitura de Pernambuco, Ampla Comunicação, Vitafoods, Restaurante Caneca Fina, São Braz Café, Beerdock, Cepe e Leão Marinho Natação, Recreação e Lazer.