Já pensou em ter um bonsai, aquelas árvores em tamanho miniatura? O PorAqui bateu um papo com o bonsaísta Péricles Lindoso Jamil, que vende esse tipo de planta em frente ao Parque da Jaqueira, na Zona Norte do Recife. Ele contou para a gente algumas curiosidades sobre essa arte milenar.

1. O bonsai é um ser vivo.

“Bonsai é a arte de representar uma árvore na bandeja. É uma miniárvore, mas é uma árvore”, diz Péricles. “O  que uma árvore precisa? De água, de sol (por conta da fotossíntese), adubo, substrato (a terra onde é plantado)”.

2. O bonsai é um conjunto de técnicas.

Poda, aramação, adubação, sol (mais ou menos luz também vai ajudar a definir para que lado os galhos vão crescer) são algumas das formas de se trabalhar a planta para que ela fique  do jeito pensado pelo cultivador. “Na aramação, a gente amarra os galhos do jeito que a gente quer”, explica.

3. Um bonsai pode surgir de uma árvore de 2 metros.

Toda planta pode virar um bonsai é um dos preceitos dessa arte. Você pode cultivar uma miniárvore a partir de um galho retirado de outra árvore ou através de uma semente, de uma muda, de uma planta coletada na natureza…

4. Um bonsai nunca está pronto.

“Ele é um ser vivo e, por isso mesmo, está em constante evolução”, explica o bonsaísta. E pode ser trabalhado infinitamente.

5. Para ter um bonsai, tem que saber o “básico do básico” das técnicas de cultivo.

Não precisa aprender a aramar, mas é preciso ter noções de adubação, hidratação e de luz.

Foto: Paula Melo/PorAqui

6. É uma paixão.

No Japão, tem bonsai de 800 anos. “Como é que pode? É que lá passa de geração para geração”, conta Péricles. É, digamos, uma paixão milenar. Os iniciados na arte do bonsai buscam sempre se aperfeiçoar e se reúnem em associações para debater e disseminar a técnica para novos interessados.

7. Dá para fazer com qualquer tipo de árvore.

“Faço bonsai com árvores brasileiras. Tenho algumas asiáticas, mas é mais difícil, pois elas têm mais dificuldade em se adaptar ao nosso meio”, pontua. Pitangueira, limão ornamental, pau-brasil e pé de acerola estão entre as miniaturas que Péricles coloca a venda. Os preços podem variar de R$ 45 a R$ 300, pelo menos as que ele leva para o Parque da Jaqueira.

8. É o bonsai que te cultiva.

Como tudo da cultura oriental, a arte do bonsai também tem uma filosofia. “O primeiro engano de quem vai cultivar é pensar que o bonsai vai ser cultivado por ela. Quem está sendo cultivado somos nós. A planta vai lhe ensinar paciência. Tudo leva tempo. Agoniou, não vai dar certo”, diz.

9. Leva tempo.

Algumas escolas japonesas dizem que leva, no mínimo, 10 anos para uma planta ser considerada um bonsai. “Um pau-brasil, trabalhado por 10 anos, custa R$ 100”, relata Péricles, destacando que o preço é até barato, quando se considera a dedicação.

11. É uma árvore completa.

Tronco, folhas, flores e frutos: está tudo lá. “Um curiosidade: a árvore é pequena, mas o fruto é do tamanho e do sabor normal.”

Aulas

Péricles Lindoso Jamil fica no Parque da Jaqueira de terça a sexta, das 12h às 18h. Quem compra um bonsai, ganha a adubação 30 dias depois. Ele também pode dar aulas sobre a técnica para quem quiser se aprofundar. Custa R$ 40 a hora.

O telefone para contato é o (81) 97902-0438.