Está em cartaz no Museu do Estado de Pernambuco (Mepe), desde a última sexta-feira, 11 de agosto, a exposição Pernambuco, Território e Patrimônio, que faz um passeio pela história do Estado, através da arqueologia, dos povos indígenas, dos europeus que para cá vieram, do Ciclo do Açúcar e da cultura afro. O museu fica no bairro das Graças, Zona Norte do Recife.

VEJA TAMBÉM:

Café com Música toda sexta com cappuccino grátis? Na Livraria Jaqueira tem

O que a Capunga tem a ver com a primeira caneca de cerveja servida nas Américas

Com cerca de 19 mil peças, o Mepe teve seu acervo reordenado em um trabalho que durou dois anos e foi capitaneado por Raul Lody e Renato Athias. A exposição é uma parceria com o Santander Cultural  e vai dar acesso a peças que estavam confinadas no arquivo do museu.

Mapa etnolinguístico

Também é destaque a exposição em homenagem aos 80 anos do mapa etnolinguístico do etnólogo Curt Nimuendajú (1883-1945). A peça faz parte do acervo da coleção Carlos Esteves de Oliveira, referência internacional para fontes bibliográficas sobre a ocupação dos povos indígenas no Brasil.

De acordo com Raul Lody, que também está na curadoria dessa exposição, o mapa vai dar ao público uma visão global do drama indígena, com profundidade histórica e largueza geográfica.

Serviço:

Museu do Estado de Pernambuco – Mepe
Av. Rui Barbosa, 960 – Graças, Recife
De terça a sexta, das 9h às 17h; sábados e domingos, das 14h às 17h
Telefone: (81) 3184-3174
Entrada: R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia)

 

Com informações do JC Online.