Você já deve ter cruzado com ele por aí. Toni de Santana, compositor para mais de 120 músicas, cantor, tocador de violão, morador das Graças, na Zona Norte do Recife, há mais de 40 anos. Com quatro discos gravados, tem no repertório forró, xote, ciranda, xaxado, coco. E frevo, então, são tantos, que ele já trabalha em um projeto em homenagem ao mais pernambucano dos ritmos, sem data ainda para lançamento.

Toni, junto com a esposa e fiel escudeira Zélia e mais um outro amigo, infelizmente já falecido, foram os idealizadores da Seresta das Graças, que acontece hoje à noite, a partir das 19h, com concentração no Restaurante Fazendinha, na Rua das Graças, em frente à Igreja. O evento tem apoio da Associação por Amor às Graças.

Inclusive, quem for à seresta hoje à noite vai ter a chance de levar para casa a obra completa de Toni de Santana, pois será realizado o sorteio de um kit com dois vinis e dois CDs. Não vai perder, hein, nem a seresta, nem o sorteio! ?

Para ouvir a obra completa de Toni de Santana, é só entrar no site www.tonidesantana.com. Uma das músicas, Rua da Amizade, foi feita para a rua em que morou por quase 30 anos. Ouça:

Para quem quiser comprar, os discos estão à venda na Livraria Jaqueira, na Passa Disco, que se mudou recentemente para a Rua da Hora, no Espinheiro, e na própria Fazendinha.

O grande amor

Toni é alagoano, de Santana de Ipanema, e veio para o Recife estudar Engenharia Civil, em 1962. Antes de chegar em terras pernambucanas, já tocava violão e ensaiava as primeiras composições.  Anos depois, encontrou seu grande amor, Zélia, com quem teve três filhas. Ele não esconde a paixão pela companheira de mais de quatro décadas: “O que me inspira mais, ó, está na minha frente: a minha musa”, diz, apontando para Zélia, sentada à mesa em que receberam a repórter com uma tapioca quentinha e um suco de laranja.

Toni e Zélia: o casal participa ativamente da vida do bairro. (Foto: Acervo Pessoal)

Foi vendo a mãe cantar e o pai tocar cavaquinho que Toni decidiu deixar o DNA falar mais alto e, aos 15 anos, decidiu aprender a tocar violão. Tem uma queda especial pelos ritmos regionais – é fã de Luiz Gonzaga, de Jackson do Pandeiro, de Sivuca… Mas não se faz de rogado diante de outros ritmos. Até um tango já compôs, em uma viagem que fez com a família a Buenos Aires, na Argentina.

Além da música, o casal tem em comum outra paixão: o bairro das Graças. Hoje moradores da Rua Gervásio Fioravante, já moraram na Rua das Creoulas e na Rua da Amizade. “A gente  é muito integrado ao bairro”, diz Toni. E são mesmo. Já fizeram parte da banda da Igreja das Graças, estão em todos os Cafés na Calçada e, logo mais à noite, estarão na seresta.

Serviço:

?Seresta das Graças
?Quinta, 14 de setembro, às 19h
?Concentração no Restaurante Fazendinha (Rua das Graças, 219, Graças)
?Evento gratuito

Como chegar: