Por Paula Melo, do PorAqui

A noite desta quinta-feira (4) foi marcada por uma ação comunitária diferente. Moradores das Graças e simpatizantes do bairro percorreram algumas ruas para analisar como a iluminação pública e a sensação de insegurança estão relacionadas. A caminhada foi organizada pela Associação de Moradores, em conjunto com desenvolvedores do projeto pedeLUZ, de iluminação para pedestres.

Também conhecida como Jane's Walk, esse tipo de atividade foi inspirada na ativista americana Jane Jacobs, falecida em 2006. 

"A ideia é que essas caminhadas sejam pequenas, locais, o objetivo é conectar a vizinhança", explica Lívia Nóbrega, professora de arquitetura e urbanismo da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e uma das representantes do movimento Jane's Walk Recife

Essa é a primeira vez que o ato ocorre nas Graças e a segunda no Recife. Em maio de 2016, a caminhada foi no Centro da cidade. O intuito era levantar dados do que a área oferecia (ou não) no quesito segurança para mulher.

Um detalhe: o ato desta quinta-feira (4) ocorreu no dia do aniversário de Jane Jacobs. O dia 4 de maio é conhecido, no mundo inteiro, como o dia do Jane's Walk. Caminhadas do tipo aconteceram simultaneamente em várias partes do globo.

Isabela Faria (Associação por Amor às Graças), Clarissa Duarte (CDarquitetura), Cris Lacerda (FabLab) e Lívia Nóbrega (Janes's Walk Recife e professora da UFPE). (Foto: Dida Maia/colaboração)

Pelas ruas do bairro – Cerca de 30 pessoas, entre crianças, jovens e adultos, percorreram um trajeto que contemplou nove ruas. A concentração estava marcada para as 18h, na Rua das Graças. O grupo saiu de lá por volta das 19h, em direção à Av. Rui Barbosa. 

As ruas Cardeal Arcoverde, Gervásio Fioravante, Rua da Amizade, das Pernambucanas, Nuporanga, Jacobina e Sebastião Leme também estavam no percurso.

Os participantes foram convidados a marcar no mapa em quais pontos se sentiam mais inseguros.  Para a estudante de arquitetura Carol Arruda, prédios, avisos publicitários e carros têm mais "direitos" que as pessoas. "O pedestre fica mendigando a luz", diz ela, apontando para letreiros iluminados e lâmpadas em propriedades privadas que clareavam apenas  a própria fachada.

Na Rua das Graças, nas proximidades do Instituto Capibaribe, o grupo tinha uma segunda missão: analisar a funcionalidade da luminária pedeLUZ, instalada em abril. 

O pedeLuz teve o processo de pesquisa, desenvolvimento e inovação  viabilizado pelo Programa NAGI Maker, do Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação do IEL-PE, em conjunto com o Fab Lab Recife, e pelo Fundo Socioambiental Casa, da Caixa Econômica Federal, com investimentos de 30 mil reais. 

Instalado num poste, o protótipo é voltado para a calçada e não para a via onde passam os carros. 

Protótipo de luminária pública voltado para o pedestre desenvolvido por Clarissa Duarte em parceria com o FabLab (Foto: Clarissa Duarte) 

Clarissa Duarte, idealizadora do projeto pedeLUZ  junto com o FabLab, é professora de arquitetura e urbanismo da Unicap e moradora do bairro. Para ela, "a rua deve ser  tratada como espaço de trocas e relações sociais, e não como espaço de circulação apenas. Nessa rua, a gente deve olhar simultaneamente a arquitetura, a mobilidade, a natureza e o mobiliário urbano".

O bairro tem várias ruas escuras, como constatou o grupo e como podemos sentir por essa foto. (Foto: Clarissa Duarte)

Segundo a arquiteta, caminhadas como a que aconteceu na noite desta quinta nas Graças são fundamentais para um olhardiferenciado para a rua. 

"O planejamento integrado dela é o que traz a qualidade urbana e, consequentemente, a qualidade de vida", explica. Nas caminhadas ao estilo Jane's Walk, com a participação da comunidade, o olhar é de quem usa, e não de quem planeja. Esse é o diferencial.

Segundo Isabela Faria, integrante da Associação por Amor às Graças, o resultado da caminhada será levado em conta pela associação para ações no bairro. Ainda de acordo com Isabela, os resultados parciais serão divulgados no próximo Café na Calçada, que acontecerá na Rua Abelardo, no dia 21 de maio. 

"Nossa vontade é que essas caminhadas ocorram uma vez por mês", adianta ela, que é responsável pelos eventos organizados pela associação de moradores.

Confira o mapa do percurso distribuído entre os participantes: janes walk.jpg


O jornal de bairro evoluiu. No PorAqui, você encontra estações de conteúdo hiperlocal e colaborativo.

Para baixar o aplicativo: Android iOS

Sugestões e colaborações: gracas@poraqui.news ou (81) 9.8173.9108 (WhatsApp)