Elas não se conhecem, mas dividem as preferências dos moradores e frequentadores das Graças quando o quesito é tapioca. Entre a barraquinha de Dona Severina e a barraquinha de Dona Maria, a distância é de apenas 400 metros. 

Severina Conceição (foto de capa) vende o produto derivado da goma de mandioca há 40 anos, na Rua das Graças, quase em frente à igreja. Já Maria do Carmo da Silva Nascimento fica na esquina que talvez tenha o nome mais bonito entre todas as esquinas da cidade.

Embaixo de um poste, bem no meinho da Rua das Pernambucanas com a Rua da Amizade, é ali que fica Dona Maria, às vezes escondida por carros que teimam em estacionar numa curva, mas sempre lembrada por quem tem aquela vontade de comer a iguaria num fim de tarde qualquer do bairro. 

Do mesmo jeito, funciona a rua para Dona Severina, que tem um cardápio, digamos,  elaborado. Ela recheia a tapioca de tudo quanto é jeito, de coco a camarão, passando por frango e carne de sol com queijo de coalho. Vende 40 tapiocas por semana, contabiliza. 

O marido Antônio também aproveita e coloca um caldeirão de milho assado para aproveitar a onda.

Já Dona Maria vende tapioca com recheios típicos (coco, coco e queijo, só queijo e nada – nada aqui também é recheio, com uma manteguinha por cima, então   ) e também milho e pamonha há 35 anos. 

Dona Maria prepara a iguaria a 400 metros de Dona Severina, na Rua das Pernambucanas (Foto: Paula Melo/PorAqui)

Mas o leitor pergunta: como nunca se encontraram? Querem bem uma à outra? Sim. Boca é o que não falta para a tapioca que elas preparam – Maria sem ajuda de ninguém, Severina vem com filho, nora, o marido Antônio espiando tudo lá do seu fiteiro, do outro lado da rua. 

"A gente não se conhece, mas sabe uma da outra", diz, com carinho na voz, Dona Maria, que herdou o ponto da mãe.

Por que não se conhecem então? Não se sabe se é falta de tempo ou o mal que acomete, às vezes, essa categoria de gente chamada vizinho. Mesmo tão perto, é preciso aquela dose de sorte para o encontro se dar. Quem sabe um dia, nas esquinas da vida, Dona Severina e Dona Maria não oferecem uma pra outra aquela tapioca quentinha? 

Dona Severina Conceição  

Rua das Graças, em frente á pizzaria Vila Foria | Horário de funcionamento: de segunda à sexta, 16h às 20h30

Dona Maria

Rua das Pernambucanas, esquina com Rua da Amizade | Horário de funcionamento: de segunda à sexta, 17h30 às 20h


 O jornal de bairro evoluiu. No PorAqui, você encontra estações de conteúdo hiperlocal e colaborativo.

Baixe agora o app gratuito e cadastre-se: Android e iOS

Sugestões e colaborações: gracas@poraqui.news