A Associação por Amor às Graças existe desde 2004 e viu o envolvimento dos moradores e simpatizantes multiplicar-se com as redes sociais. Hoje são quase 1.300 membros no grupo criado no Facebook e 96 no grupo de alerta de assaltos no WhatsApp. 

As redes sociais têm sido essenciais para a associação de moradores: funcionam como plataformas de discussão, denúncias e divulgação de eventos, além de ser uma oportunidade de vizinhos conhecerem-se (e reconhecerem-se).

Nelas, a comunidade denuncia casos de assaltos, arrombamentos, infrações de trânsito, entre outras coisas, e, principalmente, organiza-se para eventos coletivos, como reuniões ou o Café da Manhã na Calçada, que acontece sempre no terceiro domingo de cada mês.

Segundo a presidente Maria Lúcia Moura, não há muita rigidez para o ingresso de novos participantes até o momento. “As reuniões da associação são convocadas por Facebook, Whatsapp, Messenger e e-mail. As demandas são baseadas nos acontecimentos que estão chamando a atenção naquele momento”, explica.

Quer conhecer um pouco mais a associação? O PorAqui  vai te mostrar.   

Café da Manhã na Calçada 

(foto: Maria Lúcia Moura)

Acontece sempre no terceiro domingo de cada mês, a partir das 9h. Cada morador leva um item para ser consumido coletivamente. Ótima oportunidade para conhecer os vizinhos. 

“O motivo que me fez querer fazer o Café na Calçada foi o de minimizar a sensação de medo que estava pairando no bairro. Precisamos aproximar as pessoas, ocupar as ruas, com pessoas e ações, e não ficarmos escondidos dentro de nossas casas”, diz Isabela Faria, moradora e idealizadora da ação, que costuma subir num banquinho para passar informações importantes durante o evento.

Grupos de Trabalho, os GT’s

A organização da Associação por Amor às Graças é feita por Grupos de Trabalho. No GT Calçadas, arquitetos estão elaborando um projeto para revitalização das calçadas. O GT Eventos promove ações em datas comemorativas, como o Café da Manhã e o Dia do Rio. Já o GT Segurança viabiliza reuniões com secretários de segurança do Estado e do município.

Grupo de alerta no Whatsapp

“Vizinho de Olho no Bairro” é o nome do grupo, que funciona como central de denúncias. Com avisos de assaltos e arrombamentos, o grupo visa a segurança da coletividade, na prevenção e alerta para crimes nas proximidades.

Reivindicações 

A principal delas é o Parque Capibaribe, que terá um trecho de 900 m nas Graças, entre as pontes da Torre e da Capunga. O projeto contempla pier, deck, ponte, gramado e até refúgio para capivaras. 

Outro ponto é a melhoria da segurança e o incentivo a deixar o carro em casa e fazer uso de bicicletas e caminhadas. Há ainda um projeto em andamento para os moradores de rua das Graças.

Dia do Rio

Seu Mita, o barqueiro mais gente fina do Capibaribe (foto: Aluizio Camara)

Para celebrar o Capibaribe, a Associação por Amor às Graças organizou programação cultural com feirinha e exibição de curtas-metragens, em 20 de novembro de 2016. Além disso, recebeu Prefeitura do Recife e UFPE para que apresentassem o projeto do Parque Capibaribe à população. A lei estadual Nº 14.011/2010 definiu o dia 24 de novembro como o Dia do Rio Capibaribe. A Associação pretende dar continuidade à ação em 2017.


O jornal de bairro evoluiu! No PorAqui, você encontra estações de conteúdo hiperlocal e colaborativo.

Baixe agora o app gratuito e cadastre-se:
Android: bit.ly/poraqui-android
iOS: bit.ly/poraqui-ios

Sugestões e colaborações: gracas@poraqui.news