Sou uma recifense de coração completamente apaixonada pela minha cidade. Sabe aquela coisa bem bairrista que a gente tem por aqui, do maior e do melhor do mundo? Pronto.

E mesmo com todo esse sentimento, ainda me pego descobrindo passeios e lugares novos no Recife. Aqueles que pela correria do cotidiano acabam passando batidos, mas que a gente insiste em sempre indicar pro gringo que chega em nossas terras.

Então bora aproveitar o feriadão do 1º de maio e dar uma de turista na nossa cidade?

Se liga na lista:

7 museus para visitar de graça no Recife Antigo e Centro

1. Passeio de catamarã

Por dentro do catamarã (Foto: Suzana Souza/PorAqui)

Esse é um passeio de turista meio carinho, devo admitir. O ingresso para a volta de catamarã no Bairro do Recife custa R$ 55 adulto e R$ 25 criança de 6 a 10 anos (e dá pra pagar com cartão). Você pode pegar o barco no Catamaran Tours, ali no Cais de Santa Rita, ou embarcar já no miolo da cidade, no Marco Zero. A mesma coisa no fim do passeio: é possível escolher em qual dos dois lugares você vai descer.

Quem tiver a fim de ir um pouco mais a fundo, pode pegar o passeio “Tour Recife e Seus Bairros”, que leva o pessoal no sentido do Capibaribe, cortando a Zona Norte da Cidade.

(Foto: Suzana Souza/PorAqui)

O passeio que eu fiz dá uma volta no Capibaribe, ali no centro mesmo, e conta um tiquinho sobre a história do Bairro do Recife: tão bonito, tão cheio de história e tão esquecido. Você sabia que na Rua da Aurora existe um colégio centenário que já ensinou alunos como Clarice Lispector, Assis Chateuabriand e Ariano Suassuna ? Pois é, eu também não sabia e descobri no passeio de catamarã.

Minha dica é ir por lá no fim da tarde, pegar aquele pôr-do-sol bonito. Se você quiser ter uma experiência recifense completa, indico parar no Catamaran e comer a cartola (R$ 22,90) do restaurante na luz alaranjada do fim de tarde. É uma delícia.

Catamaran Tours
? s/n, Cais Santa Rita | São José
⏰ Todos os dias, com saídas às 11h, 14h30, 16h, 17h30 e 20h
? R$ 55 adulto e R$ 25 criança de 6 a 10 anos
? (081) 3424-2845

2. Instituto Ricardo Brennand e Oficina Francisco Brennand

(Foto: Paloma Amorim)

Já era esperado que esse item estivesse nessa lista, né? Se você veio ao Recife e não foi a pelo menos a um dos Brennands, você veio errado. Os dois espaços da família Brennand ficam no bairro da Várzea, na Zona Oeste. É também uma oportunidade pra desvendar “o melhor cantinho da cidade”, que oferece vários lugarezinhos lindos, como o A Vida é Bela Café.

Dos dois, o meu preferido é o Instituto Ricardo Brennand. Acho que muito pela estrutura e forma com que as peças da coleção quilométrica de Ricardo nos são apresentadas. Se você é daqueles que acha arte uma coisa meio chata e fica com preguiça de pintura com três riscos na tela, pode ficar tranquilo. As coisas que tem lá no IRB são bem gostosas de olhar, quadros bonitos e esculturas legais, fora as paisagens lindas. É um programa pra quem ama e também pra quem odeia arte.

A Vida É Bela Café: decoração retrô e sobremesas no coração da Várzea

(Foto: Oficina Francisco Brennand/divulgação)

Já a Oficina Francisco Brennand é um museu a céu aberto lindo, que ainda dá pra você curtir mais a natureza, ou mesmo para os mais aventureiros darem um passeio de bike pelo mata do entorno.

Se quer uma dica, um bom roteiro é dar uma passada na Oficina logo de manhã, quando abre,  seguir para o Instituto e almoçar no restaurante Castelus, que fica no estacionamento do local, e depois passear pelas obras até o entardecer. Lá dentro ainda tem um cafezinho bem charmoso pra você encerrar o passeio com chave-de-ouro.

Instituto Ricardo Brennand
? Alameda Antônio Brennand, s/n | Várzea
⏰ De terça a domingo, das 13h às 17h
? R$ 30 inteira e R$ 15 meia-entrada
? (081) 2121-0365

Oficina Francisco Brennand
? Propriedade Santos Cosme e Damião, Rua Diogo de Vasconcellos, s/n | Várzea
⏰ De segunda à quinta, das 8h às 17h | Sexta, das 8h às 16h | Sábado e Domingo, das 10h às 16h
? R$ 20 inteira e R$ 10 meia-entrada
? (081) 3271-2466

3. Lagoa Azul

Lagoa Azul (Foto: Social1/JC)

Famosinha nas fotos do Instagram, a Lagoa Azul voltou a virar um point da galera em 2017. Com certeza você viu aquele seu amigo descolado e aventureiro postando fotos na antiga pedreira

Lá não tem muito o que fazer, é sentar e admirar a paisagem mesmo. A parte massa é que dá pra sair da rotina e meter um esporte radical como bungee jump ou flyboard. No Facebook é possível acompanhar as datas dos esportes e se programar. Eu, como boa medrosa que sou, jamais teria coragem, mas quem já fez garante que é massa e bem tranquilo.

A única coisa ruim que todo mundo reclama é o acesso à lagoa: só há duas formas de chegar lá –  ou transporte privado (carro, moto ou van) ou então a boa e velha bike. Se você tiver a fim de uma aventura com cara e jeito de aventura, aluga uma bike na Avenida Boa Viagem e vai com fé. Mas não esquece o protetor solar, tá?

Lagoa Azul
? Loteamento Assucena, Jaboatão dos Guararapes, cep 54270-060
? R$ 10 pra entrar na área da lagoa
? (081) 3426-3737

4. Jardim do Baobá

Jardim do Baobá (Foto: Fernando da Hora/ JC Imagem)

Pra quem mora na Zona Sul, “viajar” até a Zona Norte pode ser bem cansativo por conta do trânsito, mas se você tiver a fim de um dia diferente ao ar livre, uma ótima opção é o Jardim do Baobá. O reino dos pequenos príncipes da Zona Norte tem píer flutuante, mesa gigante de piquenique e balanço pra criançada.

Por lá, a vibe é ir pra fazer um piquenique, dar um passeio de bike, ficar deitado na grama. Outra coisa legal são os passeios de barquinho com os Baobarcos, barqueiros que se juntaram pra oferecer esse serviço aos visitantes.

(Foto: Fernando da Hora/ JC Imagem)

Você pode dar uma volta no Rio Capibaribe por R$ 10 com um dos três barcos que fazem o passeio. O trajeto é do Jardim do Baobá até a Ponte-Viaduto Torre/Parnamirim.

Jardim do Baobá
? Rua Me. Loiola, 2 | Graças
? Gratuito

5. Jardim Botânico do Recife

Foto: Jardim Botânico do Recife/divulgação

Algumas cidades do Brasil têm jardins botânicos bem famosos, Recife fica na retaguarda disso de forma injusta, com um jardim botânico quase que esquecido ali na BR-232. O jardim botânico que chamamos de nosso conta com 0,7 hectares de Mata Atlântica, com sete jardins temáticos: cactos, bromélias, orquídeas, palmeiras, plantas medicinais, sensorial e plantas tropicais.

Por lá, a dica é levar tudo que for precisar: água, lanche e repelente. Não há locais pra comprar nada, então vá preparado. Se quiser pode até fazer um piquenique na beira da mata.

Foto: Jardim Botânico/divulgação

Quem for mais aventureiro, pode fazer uma das duas trilhas do local: a autoguiada (calçada) ou a guiada (interior da mata). Na trilha autoguiada não há presença de monitor e o visitante tem a liberdade de caminhar sendo conduzido aos pontos de paradas marcados. Todo o caminho conta com placas informativas, então não precisa ter medo de se perder.

Já na trilha guiada, os visitantes são acompanhados por um monitor. Realizada de terça a sexta, em dois grupos pela manhã e um à tarde, o passeio é feito mediante agendamento pelos telefones (081) 3355-0000 e (081) 3355-0002.

Mas se liga: no período chuvoso, devido ao risco de acidentes com queda de galhos, é comum haver a suspensão. Para fazer a trilha guiada é preciso ter mais de 10 anos, estar usando calças compridas e sapato fechado.

Jardim Botânico do Recife
? Rodovia BR 232, s/n | Curado
? Entrada gratuita
⏰ De terça à domingo, das 9h às 15h30
? (081) 3355-0321