A gente aguenta acordar antes do sol, tomar o primeiro ônibus às 05h30 e o segundo às 06h25. A gente aguenta ficar em pé, sacola na mão, pedindo passagem como quem pede esmola.

A gente aguenta andar sob o sol, com sorte, na calçada. A gente aguenta ter medo de gente, trabalhar com raiva, com tristeza, com dor, com fome e com sono.

Carros terão de pagar IPTU no Recife

A gente aguenta a política e os políticos. A gente aguenta reunião de condomínio e de pais. A gente aguenta festa de criança e da firma. A gente aguenta esperar na recepção do hospital e na fila do banco.

Tem boquinha, não! Recifense toma banho e já sai suado

A gente aguenta barulho, poeira, lixo e caos. A gente aguenta comida de mentira e doença de verdade. A gente aguenta tabaco e álcool.

A gente aguenta guerra. A gente aguenta ver gente morrendo todos os dias diante dos nossos olhos. A gente aguenta deus e o diabo.

A única coisa que a gente não aguenta é segurar um peido em dia de chuva, num ônibus lotado, com as janelas fechadas.

 

Daniel Barros é recifense, formado em Letras pela UFPE. Atualmente mora no Derby, mas é cria da CDU. Come e bebe em demasia. Já tomou muita cerveja no Mercado da Encruzilhada.  Nos intervalos, anda de ônibus. Nesta vida, veio a passeio, mas ficou preso em Abreu e Lima. É conteudista colaborador do PorAqui para desperdiçar seu tempo.

 

Os conteúdos publicados no PorAqui são de autoria de colaboradores eventuais e fixos e não refletem as ideias