O PorAqui deu um giro pelo Recife, Olinda, Jaboatão e Aldeia para averiguar como estava a situação dos postos de gasolina das regiões, afetados pelo desabastecimento em decorrência da greve dos caminhoneiros em todo o país.

Se você estava pensando em ir a algum desses lugares, talvez as notícias não sejam as melhores… ?

5 maneiras de entender e sobreviver ao caos da gasolina no Recife

Recife

Estivemos em algumas das principais vias das zonas Sul, Norte, Oeste e Sudoeste da cidade, onde os postos foram encontrados fechados, sem combustível para abastecer os veículos que chegavam em busca do serviço.

Na pista local da BR-101, uma das portas de entrada do Recife, os postos estavam fechados ou com empregados ociosos.

Na BR-101, próximo à Cidade Universitária, os postos estão fechados (Foto: Natália Dantas/PorAqui)

Na Avenida Recife, o PorAqui foi em quatro postos diferentes e apenas um deles, o posto BR na esquina da avenida com o bairro do Ipsep, ainda estava abastecendo com gás. Nos outros locais, correntes e empregados parados. Na mesma avenida, o posto Federal, que no dia anterior estava cobrando R$ 8,99 por um litro de gasolina, também estava fechado.

Apenas um dos postos ainda tinha gás para abastecer os automóveis adaptados (Fotos: Leonardo Vila Nova/PorAqui)

Na Zona Sul, no bairro de Boa Viagem, o posto Setta, na Rua Ernesto de Paula Santos, ainda estava vendendo combustível por volta do meio-dia, segundo a leitora Lillian Gabriela.

Onde há combustível, há fila (Foto: Lillian Gabriela/Colaboração)

Nos demais postos por onde passamos, as bombas estavam fechadas e sem combustível.

(Foto: Geraldo Lélis/PorAqui)

Josa, vendedor de frutas em Boa Viagem há 25 anos, contou que esteve na Ceasa na manhã de hoje (24) e não encontrou morango, caqui e laranja – itens que costuma vender, mas não conseguiu comprar.

Em um dos mercadinhos do bairro, a situação ainda era tranquila: “Aqui não tá faltando nada ainda não, mas se continuar do jeito que tá, daqui pra domingo não tem mais nada em lugar nenhum”, afirmou Junior Mercandeli, dono do lugar.

O comerciante não consegui comprar frutas na Ceasa para revender em Boa Viagem (Foto: Geraldo Lélis/PorAqui)

Rumo à Zona Norte, um protesto de motoristas ligados a aplicativos estava bloqueando um trecho da Avenida Agamenon Magalhães.

(Foto: Colaboração)

Nos postos próximos aos bairros das Graças, Jaqueira, Espinheiro e Aflitos, postos fechados e sem combustível.

(Fotos: Paula Melo/PorAqui)

Olinda

Em Olinda, os postos no bairro do Varadouro e na Ilha do Maruim também foram encontrados vazios – sem clientes e sem combustível. Em Jardim Atlântico, por volta das 11h da manhã, um posto que ainda estava abastecendo tinha uma fila de cerca de 50 carros na espera.

Aldeia

Em Aldeia, o posto Ipiranga, na altura do Km 9, ainda estava vendendo combustível nesta manhã (24). Uma fila quilométrica se formou no acostamento da Estrada de Aldeia para aguardar a vez de abastecer o tanque.

Jaboatão dos Guararapes

No Jaboatão, nenhum dos postos de Candeias foi encontrado vendendo combustível. O PorAqui passou pelos principais estabelecimentos das avenidas Bernardo Vieira de Melo e Presidente Castelo Branco, encontrando todos parados e desabastecidos.

(Foto: André Soares/PorAqui)
(Foto: André Soares/PorAqui)