No Reino Unido, o e-commerce será 18% do varejo em 2018. Lá, CEM MIL lojas de rua fecharão nos dez anos até 2028 [clique aqui pra saber mais]. É isso que se chama de apocalipse do varejo, um problema global que já está dando as caras aqui há algum tempo, mas que vai começar a pegar de verdade agora. Por quê?

Leia também:
‘O varejo encontra o e-commerce’ em evento gratuito no Porto Digital

No Brasil, o e-commerce acaba de chegar nos 5% do varejo total. Pra chegar no nível do UK, ainda temos um longo caminho a percorrer e desafios imensos. Num país de dimensões continentais como o nosso, logística [só para citar um problema] é muito mais caos do que beleza e não vai ser fácil de resolver.

Leia também:
App desenvolvido no Porto Digital otimiza logística e reduz gasto com combustível

Mas se avança todo dia e mais de 60 milhões de brasileiros farão compras online este ano, num mercado de mais cem milhões de pedidos e R$53.5B em faturamento [sem considerar os markeplaces; com eles na conta, vamos para mais de R$70B].

Este ano, no BRASIL, espera-se que o e-commerce cresça 12%, muito acima do varejo físico. Mas não só: é quase certo que o crescimento estará concentrado em operações de grande porte, que tendem a crescer ainda mais e mais rapidamente… Levando ao que se chama, em rede, do efeito o vencedor leva tudo.

Se isso acontece e o e-commerce leva [quase] tudo, junto com os shoppings urbanos… Será que teremos TEMPO [e foco, dedicação, energia…] para fazer um redesenho radical dos usos das ruas dos CENTROS das [grandes] CIDADES?

Caso contrário, a situação que já existe – e que todos nós conhecemos e lamentamos, mas ficamos sem saber como reagir – ficará bem pior.

Eu TEMO que temos TEMPO… Mas não te[re]mos dedicação, foco, visão, energia, políticas, estratégias e tudo mais o que precisaríamos ter pra fazer alguma coisa… A TEMPO. Porque se há uma coisa que falta, mesmo, no país inteiro – além de gente para comprar nas lojas dos centros urbanos… – são lideranças para redirecionar as cidades, suas vocações, seu desenvolvimento.

Sei que é uma perspectiva pessimista. E espero estar totalmente enganado. Vamos ver. Tomara.