Gente bonita que lê esta coluna e anda de ônibus, gostaria de falar-lhes um pouco.

Somos seres individuais, portanto, não temos obrigações nenhuma para com o próximo. Nossa existência nesse mundico ao qual insistimos chamar de lar, mas que é só passagem, resume-se a tentativas de criarmos situações favoráveis às nossas necessidades, nossas demandas. Nossas relações sociais são apenas maneiras que encontramos para nos proporcionar algum benefício, seja ele material, afetivo ou sexual.

Conselhos gratuitos que custam caro

Contudo, só alcançamos uma pequena evolução na nossa breve história quando partilhamos de experiências, dividimos opiniões, repassamos descobertas significativas. Ao agirmos em prol do grupo/comunidade, alcançamos resultados muito mais consistentes do que se vivêssemos em função do próprio umbigo, pois, quando todos crescem, as desigualdades diminuem.

Tudo isso foi pensado e escrito com um único objetivo: QUANDO VOCÊ ESTIVER SENTADO NO ÔNIBUS LOTADO, SEGURA A P. DA BOLSA DE QUEM TÁ EM PÉ!!!!

Tenho certeza que os índices de homicídio, violência doméstica e contra crianças, brigas de casal e consumo abusivo de substâncias entorpecentes sofreriam uma queda considerável a partir dessa iniciativa tão simples. Por isso, abrace essa campanha e leve no colo essa ideia.

Um cheiro!

 

Daniel Barros é recifense, formado em Letras pela UFPE. Atualmente mora no Derby, mas é cria da CDU. Come e bebe em demasia. Já tomou muita cerveja no Mercado da Encruzilhada.  Nos intervalos, anda de ônibus. Nesta vida, veio a passeio, mas ficou preso em Abreu e Lima. É conteudista colaborador do PorAqui para desperdiçar seu tempo.

 

Os conteúdos publicados no PorAqui são de autoria de colaboradores eventuais e fixos e não refletem as ideias ou opiniões do PorAqui. Somos uma rede que visa mostrar a pluralidade de bairros, histórias e pessoas.