Um dos pontos mais tradicionais do surfe de Piedade e Candeias, no Jaboatão dos Guararapes, os Abreus (nome devido ao fundo de corais) ficava exatamente em frente ao edifício que Danillo Spíndola morava. Ele cresceu vendo seu tio, quase diariamente, entrar no mar com uma prancha. Há quatro anos, fundou o site Alone Surf, um portal de notícias relacionadas ao esporte com uma pegada na busca pelo autoconhecimento, que já soma milhares de seguidores interessados na prática.

Formado no curso de design e desiludido com a área, Danillo pensou nas três coisas que mais gostava de fazer antes de conceber o site: surfar, filosofar e conversar. “Surfo desde os 12 anos. A prática sempre foi uma das minhas fugas porque sou introvertido. Quando tinha minhas crises existenciais, ía pro mar”, lembra.

Danillo cresceu na divisa das praias de Piedade e Candeias | Foto: André Soares/PorAqui

Hoje, o Instagram, uma de suas principais redes, tem mais de 40 mil seguidores. Danillo abrange quase tudo do universo ligado à prática, mas exclui as tradicionais notícias de torneios. “Gosto e assisto competição, mas o chamado “Efeito Medina”, está longe de ser o que é surfar de verdade. Ele acaba virando apenas um grande farra paras as marcas de surfe”, explica.

ZEN

Pesquisador de religiões e filosofias, como budismo, espiritismo e hinduísmo, os textos do site, são todos escritos e publicados pelo próprio fundador, com exceção dos relacionados a saúde física e gastronomia, que conta com o apoio do professor de educação física Raphael Romero.

“Quando você vai dropar uma onda, não tem como pensar em outra coisa”, explica. E assim, a prática tornou-se uma forma de meditação para esvaziar a mente. Neste conceito, concebeu o site e, atualmente, é divido em seis categorias: Filosurfia aborda textos ligados ao autoconhecimento, Free Surf traz dicas para o dia a dia e Surf Art engloba as práticas culturais, como música, filmes, decorações e artes plásticas. O Corpore Surf  mostra dicas de exercícios e alimentação, o 360° observa o mundo dos esportes e atividades paralelas, como skate, stand up paddle e Kitesurf, e o Onda Verde exibe notícias que relacionam o esporte, a ecologia e a sustentabilidade.

Danillo Spíndola | Foto: André Soares/PorAqui

“Quero que as pessoas enxerguem todo o potencial que o surfe tem como ferramenta para o autoconhecimento e não apenas a competição. A minha meditação não é budista ou hinduísta. Ela é surfista”, filosofa.