O Aria Espaço de Dança e Arte, localizado no bairro de Piedade, no Jaboatão dos Guararapes, existe há 26 anos, com a finalidade de educar e profissionalizar, gratuitamente, crianças, jovens e adultos em situação de vulnerabilidade social, através da arte. Fundado pela bailarina Cecília Brennand, a princípio como uma escola de dança particular, em 2004, passou a ser uma instituição sem fins lucrativos.

“O espaço foi construído do zero. Como moradora de Piedade, vi no local uma possibilidade para integrar a dança e outras artes, como a música. Era uma visão compartilhada entre eu e minha professora, Mônica Japiassu”, lembra Cecília.

São trabalhados três módulos de danças e artes no espaço | Foto: Divulgação

Numa viagem para Fortaleza, a fundadora conheceu o projeto Edisca, que trabalha com inclusão de crianças na arte da dança. Deste momento, Cecília deu início aos flertes com o meio social, e hoje, segundo o último relatório, em 2017, o centro trabalha com 450 alunos com idade a partir dos seis anos.

Módulos

As atividades são divididas em três módulos: Formação Arte-Educadora, Artística e Profissional. No primeiro, as crianças passam por iniciação musical, balé clássico, evangelização, língua portuguesa e raciocínio lógica. O segundo é realizado com jovens a partir dos 14 anos. Neste momento, eles recebem as cadeiras de balé clássico, dança contemporânea e evangelização.

O módulo de Formação Artística também foi o ponto de partida para o surgimento da Cia Sopro de Zéfiro, que realiza musicais e turnês pelo mundo. No último, de formação profissional em dança, os alunos recebem durante dois anos, disciplinas como história da dança, fisiologia do movimento, preparação física e noções de música.

Musical desenvolvido pelo Aria “Ser tão Ariano” | Foto: Divulgação

Inscrições

Devido à alta procura por vagas, o processo seletivo é realizado anualmente, sempre no mês de janeiro. São realizados exames de aptidão, entrevistas e análise psicossocial para determinar a entrada do aluno, caso seja necessário.