“O Sr. já conhece o trabalho da PetPE?” talvez seja a frase mais ouvida nos bares e restaurantes de Piedade e Candeias por promotoras voluntárias que vendem caixinhas com chocolates para manter a ONG. Criada há 10 anos, a instituição abriga, mensalmente, cerca de 30 cachorros na casa do fundador Jaime Medeiros, localizada na orla da praia de Candeias.

Nascido em São Paulo, Jaime fixou residência no bairro há 30 anos. Tentou contribuir como voluntário para outras ONGs, mas, desiludido com a qualidade de vida atribuída aos animais, juntou forças e deu início à própria empreitada. “O primeiro cachorro abandonado que peguei pra cuidar foi um da raça fila. Levei ele pro meu apartamento”, lembra.
Com o tempo, as pessoas começaram a descobrir o trabalho e levaram outros animais. Trinta cachorros dentro de um apartamento foi o suficiente para que os vizinhos fizessem um abaixo assinado solicitando que o morador deixasse o local. Uma nova etapa teve início: custear uma casa como sede da entidade. No começo, o domicílio chegou a abrigar 200 animais, mas o aprendizado mostrou que não era a melhor forma de trabalhar com os devidos cuidados.
“Pego casos que ninguém quer. Tenho mais gosto em cuidar neste tipo de situação”, afirma o responsável pela ONG, que afirma já ter pego animais condenados por veterinários, mas que são vivos até hoje.
Adeílton Alves – Voluntário | Foto: André Soares/PorAqui
Atualmente, mesmo com poucos voluntários, segundo Jaime, a PetPE mantém a organização dos nomes e prontuários médicos de cada animal. Adeílton Alves, jovem de 18 anos, foi o primeiro voluntário. Chegou para ajudar num dia de banho coletivo nos cachorros e não saiu mais. Desde os 9 anos ele dedica sua vida a cuidar dos animais.

Adoção e ajuda

No processo de adoção são tomados cuidados básicos: ligações telefônicas regulares são realizadas durante os primeiros meses de adaptação dos cachorros com seu novo tutor.

Para conhecer pessoalmente o trabalho, a casa abre todos os sábados, das 10h às 13h, para o banho coletivo e passeios com os cachorros. Também são estimuladas adoções temporárias, quando os simpatizantes podem levar os animais para casa e adotá-los por um dia.

Voluntários | Foto: André Soares/PorAqui
Sobre o futuro, Jaime afirma que a ideia é inaugurar, em breve, um Centro Veterinário Popular que forneça consultas, vacinas, castrações, entre outras necessidades dos caninos. “A estrutura física e de equipamentos já está bem organizada. Falta ainda parceria com veterinários dispostos a se doar pela causa”, afirma.
Avenida Beira Mar, 5794, Candeias, Jaboatão dos Guararapes – PE
Telefone: (81) 98227-2717