Atualizado em 6/7/2018, às 19h13

Você já viu uma gelateca? É algo bem simples (e diferente): uma biblioteca que, em vez das tradicionais prateleiras, usa o corpo de uma geladeira para guardar os livros. Neste sábado (7), os moradores de Jardim São Paulo vão ganhar essa novidade e passarão a ter acesso à leitura democrática e gratuita bem pertinho de casa.

A partir das 14h, um sarau cultural vai marcar a inauguração da Gelateca Maria Betânia Carvalho, na Praça El Salvador, que é onde ficará funcionando o equipamento. O evento terá feira de variedades e artesanato, um bazar e, além disso, programação cultural com contação de histórias, batalha de rap e show de Júnior, da banda Postal, e do grupo Step Evolution.

A ideia da Gelateca surgiu como um estímulo à leitura para os moradores do bairro. “ A gente ficou pensando como podíamos fazer alguma coisa legal pelas pessoas de Jardim São Paulo, então, surgiu a ideia da gelateca”, conta Pablo Henrique, 16 anos, membro do Grêmio Estudantil Gregório Bezerra, na Escola de Referência em Ensino Médio Trajano de Mendonça.

Step Evolution (Foto: Divulgação)

Com a doação de uma geladeira, uma força tarefa se mobilizou para transformá-la numa biblioteca e conseguir a doação de livros. A Gelateca já conta com cerca de 50 títulos, e ainda serão aceitas mais doações. “A maioria são livros paradidáticos, de literatura, que vão de Policarpo Quaresma até coisa mais novas”, conta Pablo.

LEIA TAMBÉM:
Copa que importa: crowdfunding quer construir campinho para crianças de Jardim São Paulo

Ao longo de todo o evento, também serão aceitas doações de livros para compor a Gelateca, que funcionará de modo livre. Quem quiser, é só pegar um livro à sua escolha, ler e, depois devolvê-lo. “A gente acha que sem a obrigação de ter que devolver o livro dentro de um prazo, de um jeito mais livre, funciona melhor”, diz Pablo.

Maria Betânia Carvalho

Formada em Pedagogia, a educadora Maria Betânia Carvalho aposentou-se como professora da Escola de Referência Trajano de Mendonça, em Jardim São Paulo. Falecida em fevereiro deste ano, ela trabalhou ao longo da vida tendo como principal ideal estimular a leitura nas pessoas.

“Ainda com ela viva, nós já discutíamos essa possibilidade de fazer a gelateca e era uma ideia que ela gostava muito, já vinha trabalhando com coisas parecidas”, diz Thiago Carvalho, filho de Maria Betânia, também professor do Trajano de Mendonça e um dos criadores da gelateca.

“Ela era uma militante social da causa da educação e nada mais justo do que fazermos essa singela homenagem para ela”, diz Thiago sobre a criação da gelateca, que ganha o nome Maria Betânia Carvalho.

Bazar com preços populares

Um dos destaques na inauguração da Gelateca será o bazar, que estará vendendo roupas pelos preços mais populares que você vai encontrar: entre R$ 0,10 e R$ 2.

“O bazar, inclusive, era uma atividade que minha mãe fazia para ajudar o Núcleo Girassol”, grupo que atende a pessoa com deficiência, no bairro de Jardim São Paulo.

Sarau Cultural de inauguração da Gelatica Maria Betânia Carvalho
? Sábado (7), a partir das 14h
? Praça El Salvador | Av São Paulo – Jardim São Paulo
? Aberto ao público