Moradores de Jardim São Paulo tem sofrido com os transtornos provocados por galerias entupidas nas ruas do bairro. Cinco delas têm registrado alagamentos durante o período de chuvas: Canhotinho, Guimarães, Carpina, Cabo e Cabrobó.

Segundo o aposentado Gilvan Melo, morador da rua Canhotinho, o problema já existe há, pelo menos, três anos. Mas se agravou após o rompimento de um cano mestre da Compesa, na rua Pacaembú (que atravessa as cinco ruas citadas).

De acordo com Gilvan, a água que jorrava do cano saiu arrastando a terra que se acumulou nas galerias, provocando o entupimento. “A rua aqui é de chão batido. Imagine um cano de cinco polegadas jorrando água 24 horas por dia, durante 14 dias”.

O problema do cano já foi resolvido, mas o das galerias entupidas, ainda não. As águas da chuva não escoam corretamente.

“Quando chove, é água de um canto a outro da rua”, relata Gilvan.

Segundo o aposentado, vários contatos já foram feitos com a Emlurb, mas nada foi feito ainda. “A gente cansa de chamar. Eu mesmo já desisti. Daí contratamos pessoas para fazer serviço por conta própria”, relata.

O técnico em estradas José Alberto de Oliveira mora na Rua Guimarães e confirma o que diz Gilvan. “Um pessoal da Prefeitura já esteve aqui, foi embora e nunca mais resolveu nada”, diz. “Com as galerias entupidas, tem vezes que chove hoje e a água só desce amanhã. Chega a ficar de 30 a 40 cm de água em toda a rua”.

Vistoria

A Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb) informou, via assessoria de imprensa, que até esta sexta (16), uma equipe do órgão fará vistorias nas ruas afetadas. A partir do resultado dessas vistorias, estudará que medidas devem ser tomadas para resolver o problema.