Andar de bike virou o principal motivo de integração de um grupo que se organizou em San Martin e hoje já conta com vários adeptos. Cuidar da saúde, aliviar o estresse, promover o lazer é o que move o Pedala San Martin.

Desde 2013, eles realizam circuitos de bicicleta duas vezes por semana. Todas as terças e quintas, às 19h30, os ciclistas se concentram na Praça de Eventos de San Martin. Às 20h, eles iniciam o trajeto.

“Nosso grupo conta com pessoas das mais variadas formações, classes sociais, idades. Gente que vem buscar uma atividade de saúde para o seu dia a dia”, diz Júnior Chagas, um dos organizadores.

Para participar do Pedala, basta querer. A adesão é gratuita. Mas é preciso seguir algumas regras. “Nós exigimos que a pessoa tenha alguns itens básicos para segurança: capacete, sinalizadores da bicicleta e calçado fechado. As luvas são opcionais”. É importante também, acrescenta Júnior, “que a bicicleta esteja sempre em dia, com os pneus calibrados”.

O Pedala San Martin existe desde 2013 (Foto: Divulgação)

Há níveis de circuitos diferentes para os praticantes, de acordo com a sua desenvoltura na bike. Nas terças, é dia do nível 1, para iniciantes. Eles fazem um trajeto entre 25 e 30km de distância. A velocidade média é de 15km/h.

Nas quintas, é a vez de quem já pedala há um pouco mais de tempo. O nível 2 (intermediário), cobre um trajeto de até 40 km, numa velocidade média de 20km/h.

Eventualmente, é realizado o circuito avançado, com distâncias de, no mínimo, 50 km e velocidade que atinge entre 25 e 35 km/h. Esse é para quem tem mais experiência com ciclismo.

Há uma variação de trajetos a cada circuito. Eles já foram a locais como Marco Zero, Parque da Jaqueira, entre outros. E até mesmo a cidades mais distantes – nos chamados “treinamentos” –, como Caruaru e João Pessoa. “Nesses, a gente vai com duas vans de apoio. Contamos com frutas e hidratação pro pessoal, pois são trajetos que duram, em média, sete horas”, destaca Júnior.

Atualmente, o grupo conta com pessoas de outros bairros, além de San Martin (Foto: Divulgação)

Para garantir o bom andamento do Pedala San Martin, 10 colabores participam nas funções de guia (conduz o grupo, controlando cruzamentos, sinais fechados e velocidade), “vassoura” (acompanha o trajeto de todo o grupo, avisando alguma ocorrência) e batedores (fecham os cruzamentos, passam pelas laterais e vão organizando o grupo).

O sucesso do Pedala tem sido tanto que já ultrapassou as fronteiras de San Martin. “Hoje, são mais de 100 pessoas, inclusive de outros bairros, que vêm participar: Iputinga, Engenho de Meio, Jardim São Paulo, Areias. Barro, Bongi, Mangueira”, conta.

Roberta Alves, moradora de Jardim São Paulo, participa ativamente do Pedala San Martin. Há sete meses se integrou ao grupo. “Amo pedalar e fiz disso um hábito para melhorar a saúde. O pedal é um exercício completo”, conta, revelando que já eliminou 14 kg desde que entrou no grupo.

Outro participante é Tadeu Ferraz, de 65 anos. Ele mora no Bongi, mas não perde um Pedala San Martin. “Uma atividade física como essa é algo maravilhoso. Melhora tudo no corpo da gente, em termos de saúde”.

A prática em grupo é também apontada como algo positivo no Pedala. “Conhecemos várias pessoas nesse tempo. Já somos, inclusive, a ‘Família Pedala San Martin’”, lembra Júnior Chagas, acrescentando que o mais importante é o bem estar. “As pessoas, quando voltam de um pedal, estão mais renovadas e felizes”.

Para conhecer mais sobre o Pedala San Martin  é só acessar a página deles no Facebook.