Em celebração aos 16 anos da Casa da Rabeca do Brasil, localizada na Cidade Tabajara, em Olinda, o PorAqui conversou com Maciel Salú sobre algumas memórias afetivas e significados desse importante espaço de resistência que tem a missão de preservar as tradições da cultura popular pernambucana.

Antes de ser pensado oficialmente como espaço cultural pelo pai Mestre Salustiano (1945-2008), mais conhecido como Mestre Salu, a Casa da Rabeca originariamente era “apenas” o sítio da família, mas lá o importante berço cultural sempre esteve em movimento, silencioso, na natureza sutil do dia a dia. 

Tavares da Gaita, o homem que inventava instrumentos

“Neste espaço que comecei a trabalhar no roçado com meu avô, plantando macaxeira, inhame e milho”, lembra Maciel Salú. O avô a que se refere é João Salustiano, pai do Mestre Salu e patriarca da tradição do brinquedo popular na família.

Foi naquele tradicional e familiar terreiro de chão batido e embaixo dos pés de fruta, entre roçados e brinquedos populares, que Maciel Salú aprendeu a tocar a rabeca com o avô e o pai. “Lá conheci outros rabequeiros, como Luiz Paixão, Pitunga e Pereira”, explica o artista.

O mestre rabequeiro Luiz Paixão foi um dos professores de Maciel no sítio da família. Foto: Eric Gomes

Influenciado diariamente pelas trocas de conhecimentos com os mais velhos, Maciel passou a trilhar os próprios caminhos artísticos. “No nosso sítio eu comecei a compor as minhas primeiras músicas”, relembra.

O músico cita como exemplo a música “É eu correndo atrás de tu”, primeira composição instrumental que fez na carreira e que foi gravada no disco Loa do Boi Meia Noite do Chão e Chinelo, grupo que fez parte. 

“Depois foram surgindo várias músicas, debaixo dos pés de manga lá do sítio, como por exemplo a música Machadeiro, primeira que fiz com letra”, relembra. O aprendizado no sítio da família era contínuo e lá os ensinamentos do maracatu, maracatu rural e cavalo marinho foram responsáveis pela formação da família que até hoje reside no espaço.

Casa da Rabeca: terreiro de tradição

Casa da Rabeca é plataforma para expressão cultural. Foto: Divulgação

“Um dia meu pai teve a ideia de pegar umas telhas brasilit e fez um quadrado (coberta) para fazer uns forrós de rabeca e sanfona, depois daí o espaço foi crescendo”, conta Maciel. Outros eventos foram tomando forma no espaço, que de sítio arborizado e escola da família, foi se transformando aos poucos em uma potência cultural no estado de Pernambuco.

Festas tradicionais já fazem parte da programação da casa, como o Encontro de Cavalo Marinho que acontece todo dia 25 de dezembro e reúne vários grupos da Zona da Mata Norte de Pernambuco. A Festa de Reis, realizada no dia 06 de janeiro, também faz parte da programação anual fixa do espaço.

Festa de Reis na Casa da Rabeca. Foto: Divulgação

“O forte da Casa da Rabeca é a base de cultura popular e da tradição da nossa família, que é a do maracatu rural, cavalo marinho, da ciranda, do mamulengo, do forró de rabeca, do forró de sanfona, as oficinas que acontecem”, explica Maciel afirmando que não se trata apenas de uma casa de show.

Sonho do Mestre Salustiano que se tornou realidade, o espaço cultural amadureceu e hoje é reduto de referência no estado de Pernambuco, no Brasil e no mundo. “Muitas pessoas vem pesquisar cavalo marinho, visitar a sede do maracatu, conhecer a família Salú e o legado que Mestre Salú deixou para nós”, explica.

Celebração de aniversário

Petrúcio Amorim também comemora o lançamento da sua biografia. Foto: Divulgação.

Em comemoração aos 16 anos do espaço, o caruaruense Petrúcio Amorim, cantor e compositor referência no forró pé-de-serra nordestino, fará show gratuito neste sábado (19), às 21h, abrindo a temporada de forró da Casa da Rabeca.

Petrúcio Amorim reúne mais de 30 anos de carreira, e levará ao espaço um show especial que irá revisitar grandes sucessos da trajetória artística. Além dele a celebração de aniversário da Casa contará com shows dos Nordestinos do Forró e do Forró Serrado, que prometem um repertório com os clássicos do autêntico pé-de-serra pernambucano.

Aniversário de 16 anos da Casa da Rabeca
Rua Curupira, 340, Cidade Tabajara/Olinda
? Sábado, 19 de maio
⏰ 21h
Acesso Gratuito
? (081) 3371-8197