Os banhos de água potável ao ar livre em Olinda parecem estar próximos de voltar à realidade. Esquecidas pelo poder público por muito tempo, as três bicas que um dia já fizeram parte de um cotidiano saudável, estão em processo de requalificação e, segundo assessoria da prefeitura da cidade, tem previsão de finalização ainda em agosto deste ano.

Previstas para serem entregues até junho, as obras de restauração das bicas de São Pedro, Rosário e Quatro Cantos, localizadas no Sítio Histórico, estão completando dois meses de atraso, e os motivos para tal foram revelados em entrevista realizada do PorAqui com Gabriel Kami, representante da Manage Gestão de Projetos & Serviços, empresa à frente da restauração dos monumentos públicos.

LEIA TAMBÉM:

Banho de bica ao ar livre? Na Cidade Alta já foi cotidiano

Casario olindense é restaurado com parceria entre prefeitura e moradores

Gabriel Kami está à frente das obras de requalificação das bicas. Foto: Prefeitura de Olinda

“O primeiro motivo tem a ver com as chuvas”, explica Gabriel ao ser perguntado sobre o atraso que já tem sido alvo de desconfiança por parte de alguns moradores. Segundo ele, a “antecipação” do período chuvoso para o mês de maio foi um complicador no planejamento das obras. Outro fator preponderante citado por Gabriel foram algumas incompatibilidades técnicas encontradas no projeto.

Tornar a água potável faz parte do pacote de obras. Foto: Manage

Assim, por ser uma área de preservação, qualquer modificação no plano de obra requer a autorização do Conselho de Preservação dos Sítios Históricos de Olinda. “Como os membros do conselho têm outras atividades, às vezes a resposta demora a chegar, pois é preciso esperar eles se reunirem”, contextualiza Gabriel.

Bica de São Pedro: Os pisos estão sendo reformados. Foto: Manage

Segundo a Secretária Executiva de Patrimônio de Olinda (Sepac), atualmente as atividades estão centralizadas nas bicas dos Quatro Cantos e Rosário, onde o processo de restauração já está em fase de conclusão. O órgão informou que as obras na bica de São Pedro foram suspensas para que o Iphan e o Conselho de Preservação autorizassem alguns serviços, contudo os mesmos já foram liberados.

Bica do Rosário retomando a arquitetura original. Foto: Manage

O restauro está sendo realizado pela Secretaria de Patrimônio e Cultura de Olinda, através de parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), com recursos do PAC-Cidades Históricas. O valor investido nas três bicas é de R$ 185,3 mil.