O inverno também é um estado de espírito. No período entre a quarta-feira de cinzas e o feriado de sete de setembro (primeira saída da T.C.M Pitombeira dos Quatro Cantos e marco inicial das prévias carnavalescas), o Sítio Histórico de Olinda vive uma espécie de ressaca, atravessando dias mais introspectivos e de relativo silêncio nos becos e ladeiras.

Como os dias “frios” também pedem passagem nessa terra tropicana, a Casa BALEA, coletivo formado a partir d’A Casa do Cachorro Preto, promove o FIO – Festival de Inverno de Olinda para movimentar e esquentar os corações que pulsam nos alpes olindenses.

Leia também:

Gratuito: conheça as 27 atrações do Festival de Inverno da Várzea

Transborda Usina Teatral chega ao Recife em setembro com espetáculos e oficinas

O evento que chega à quarta edição dessa vez irá acontecer de 22 a 26 de agosto e contará com uma relevante programação que se distribuirá em cineclube, roda de diálogo, música e intervenção artística nos muros da antiga Casa do Cachorro Preto.

Elen Linth, cineasta amazonense, exibirá o filme “Maria”. Foto: Divulgação/Facebook

Abrindo a programação (22) serão exibidos partir das 19h30 os filmes premiados na 5ª Edição do Recifest – Festival de Cinema da Diversidade Sexual e de Gênero, como “Baunilha” (Leo Tabosa/PE); “Convite vermelho” (João Victor Almeida/RJ); “Edney” (João Roberto Cintra/PE); “Fragmentos” (Karen Antunes, Nyandra Fernandes e Viniane Laprovita/RJ); “Maria” (Elen Linth/AM); “No fim de tudo” (Victor Ciríaco/RN); “Pele suja minha carne” (Bruno Ribeiro/RJ); e “Tailor” (Calí dos Anjos/RJ).

A multiartista Sophia William participará de debate e realizará uma performance. Foto: Divulgação/Facebook

Quinta-feira (23), às 19h30, a visibilidade trans é eixo central da noite. A Casa reunirá através de uma roda de diálogo a Rede Monalisa – plataforma que conecta pessoas trans e travestis ao mercado de trabalho; Robeyoncé Lima – primeira advogada trans de Pernambuco; e Sophia William – multiartista, performer e curadora do Festival Transborda de Cultura Sem Gênero.

Após a roda de diálogo a noite ainda contará com a performance (Trans)passar, pela performer-criadora Sophia William.

Dj Calani mostrará acervo de pesquisa musical. Foto: Bel Acosta

Na sexta-feira (24/08), a partir das 21h, o Dj Vinícius Lezo retorna ao lar e convida Dj Calani pra apresentar suas pesquisas musicais e botar todo mundo para balançar o corpo. A noite do sábado (25/08) conta com a participação de Tonfil – artista visual, poeta e cantor de São José do Egito que sobe ao palco a partir das 21h, prometendo muita música. 

Domingão das tintas

Coletivo Vacilante convida crianças para mexer com tinta. Foto: Divulgação/Instagram

O encerramento do festival no domingo (26/08) promete ser colorido. A partir das 14h30 o Coletivo Vacilante convida as crianças pra um entardecer na Casa BALEA com a proposta de pintar um muro no quintal. A organização promete que o banho de chuveirão está garantido e a trilha sonora do dia fica por conta da Dj Joana Perrusi.

Como o domingo será dedicado a arte gráfica, vai rolar também um Flash Day com tatuagens de Ayodê França.

FIO – Festival de Inverno de Olinda – 4ª Edição
📍Casa BALEA | Rua Treze de Maio, 99 – Carmo, Olinda/PE
📅
 22 a 26 de agosto de 2018
💰 Acesso livre, exceto 
dia 25/08 em que a contribuição será de R$5
@FIO

Matéria com a colaboração de Katarine Araújo.