Após onze dias da morte da arquiteta Maria Alice “Baixinha” (74), uma das fundadoras do bloco Eu Acho é Pouco, o caso de violência que apavorou o entorno da Cidade Alta parece estar se encaminhando para um esclarecimento definitivo. Neste sábado (24), a Polícia Civil prendeu o suspeito pelo assassinato da moradora olindense.

Fundadora do Eu Acho é Pouco é encontrada sem vida na Cidade Alta

Segundo matéria publicada hoje no NE 10, o jardineiro da vítima foi preso após expedição de mandado de prisão temporária. Ele teria confessado o crime que culminou no falecimento da arquiteta.

Moradores da Cidade Alta organizaram ato pedindo justiça. Foto: Luiza Rovaris

Entenda o caso

Maria Alice, a “Baixinha”, foi encontrada no quintal de casa, localizada na rua 13 de Maio, em Olinda, com ferimentos na cabeça. Próximo ao corpo estava um jarro de plantas quebrado, o que foi apontado pela investigação policial como um possível artefato para a consumação do crime.

Segundo o delegado Ricardo Silveira, o homicídio foi cometido por pessoas não habituadas a praticar crimes. A teoria é sustentada pelo fato de não haver sinais de arrombamento da casa, muito menos uso de armas de fogo. De acordo com registros da Polícia Civil, a fundadora do Eu Acho é Pouco já havia feito um B.O se queixando de furto em sua residência.

Após ato por mais segurança, olindenses lançam abaixo-assinado