Ednaldo Francisco do Carmo Júnior, Fred Caju, é leonino e nasceu em Recife em 06 de agosto de 1988. Sempre em movimento, o poeta é uma figura metropolitana e um cosmopolita das palavras. Permanência, nono livro da carreira, será lançado nesta sexta-feira (26), às 22h43, no Sebo Casa Azul, em Olinda.

Fred começou a escrever poesias por volta dos 14 anos, e fez graduação em História pela UFPE. O curso fora uma escolha clara de quem já sabia muito bem que não queria seguir a vida acadêmica. “Eu só queria ler”. Conta que não escolheu o curso de Letras porque, como já escrevia poesia, não queria saber se estava fazendo certo ou errado.

A produção de textos é alta e constante e é intercalada com a artesania cuidadosa dos livros, pois o poeta ainda costura, diagrama e pinta todo o material produzido através da sua editora: a Castanha Mecânica.

Sebo Casa Azul é novo reduto poético na Cidade Alta de Olinda

A editora começou a tomar fôlego em 2011 atuando como suspiro em meio à produção editorial tradicional pouco (ou quase nada) acessível. Os primeiros passos foram na plataforma digital com a produção de e-books de diversos autores e autoras até então pouco conhecidos, disseminando produções literárias e ocupando espaços até então pouco desbravados.  

Um dia Fred percebeu que o que tornava um livro caro não era o material em si utilizado, mas a sua distribuição. Foi quando resolveu trazer a Castanha Mecânica para o analógico. “O papel tem mais sensibilidade, tem mais toque, tem mais impulso”.

O autor costuma também brincar com novas formas de interação, buscando sempre texturas e formatos inovadores para dar vazão à poesia não só através das palavras, fazendo de cada obra um livro-objeto, um livro-afeto.

A troca entre poeta e leitores também é peça fundamental nessa engrenagem, numa circulação talvez menor, mas cuidadosamente distribuída que proporciona um contato mais íntimo e traz respostas mais imediatas.

Sobre mar e amor

O livro será lançado no sebo do escritor Samarone Lima, em Olinda. Foto: Reprodução/Instagram

O mais recente livro Permanência é uma dança de palavras em folhas azuis, sendo o terceiro livro de uma sequência de cinco, que começou com Estilhaços (onde as coisas acabam), sucedido por Transpassar (das coisas transitórias) para agora falar daquilo que fica: o amor como estrutura mais forte.

A publicação versa sobre o mar e o amor. “O mar, né? muda toda hora, mas é sempre mar, no outro dia ele não é a mesma coisa, mas permanece mar”, diz Fred. E o amor? “É um livro de amor, né? Um livro de amor não precisa de justificativa, ele só precisa ser”, explica.

A diagramação da publicação segue o mover das águas. “Como tem o mar como um dos personagens principais, ele brinca um pouco, sobe e desce, como um movimento de maré, de ondas”.

Morador do Alto do Bigode, na cidade de Paulista, o poeta escolheu lançar o livro em Olinda. Mas por que aqui? “Eu não escolhi Olinda, Olinda me escolheu. Todos os meus livros foram lançados em Olinda, ela me atrai, me puxa e eu vou-me embora com ela”.

Ao ser perguntado sobre que é poesia, o escritor responde: “sempre muda, não achei a permanência do conceito (risos) – mas é algo intransferível, individual. Poesia é o que move o que nos tira do lugar comum”.

A noite no Sebo Casa Azul promete além de poesia, banquinha de publicações, jazz na vitrola e muitos encontros.

Lançamento do livro Permanência
Sexta-feira, 25 de janeiro de 2018
22h43
Sebo Casa Azul (Rua 13 de maio, 121, Olinda/PE)
Acesso gratuito