Uma convocatória aberta para resistir “com as roupas e as armas”. Evocando Jorge Ben (ou Racionais MC’s), o manifesto do evento Resistência traz referência à música Jorge de Capadócia, gravada pelo músico no disco Solta o Pavão (1975). A terceira edição do Resistência acontece de 27 a 29 de abril, na antiga A Casa do Cachorro Preto, em Olinda.

Poesia, música, artes gráficas e microfone aberto para expressões das mais diversas são as plataformas até então programadas no evento, que aposta em uma série de ações políticas abertas e que surjam na medida que os encontros forem acontecendo.

Antiga A Casa do Cachorro Preto renasce como BALEA em Olinda

“A ideia é aglutinar, trocar ideias e ver formas de se mobilizar, tanto dentro da Casa quanto na rua, mesmo”, explica o artista plástico Raoni Assis, um dos corações que estão à frente do movimento.

O evento está dividido em três dias. Na sexta feira (27) à noite será o dia para se familiarizar com a proposta e iniciar as confabulações que ecoarão durante todo o fim de semana. Na oportunidade o DJ Ari estará comandando o som no Sana Beer.

Um dos convidados confirmados é o artista paraibano Shiko. Foto: Rafael Roncato
O músico Niero entoará canções de guerra e paz. Foto: Divulgação

No sábado (28), às 16h, acontecerá oficinas de spray, stencil, serigrafias e o que mais surgir para reforçar o core. Até então o que está programado de música é o show de Niero, acompanhado do músico Felipe Weinberg. “A apresentação será bem no mote do encontro, com umas músicas próprias e outras não”, explica Niero.

Sobre celebração, Adoniran Barbosa e os pescoços que não baixam

O coletivo BALEA, A Casa do Cachorro Preto e o Sana Beer Pub são os organizadores do evento.

Resistência
?Rua 13 de maio, 99, Cidade Alta, Olinda (Antiga A Casa do Cachorro Preto)
? 27, 28 e 29 de abril
⏰ 18h (27/04) | 16h (28/04)
Acesso livre
Evento Facebook