É uma quarta-feira, à tarde, e a cidade está naquele ritmo lento pós-feriado quando decido entrar na Biblioteca Pública de Olinda. Primeiramente o que chama atenção é o espaçoso quintal do lugar que dá acesso à escadaria que nos leva ao ambiente de leitura e recepção.

“Onde estão as pessoas?”, pergunto. Vitória, estagiária da tarde, explica que a maior parte do público frequentador é de alunos da Focca, faculdade vizinha. “Eles normalmente chegam pra estudar”, explica. Provavelmente só em época de prova.

Você já conhece a Biblioteca Popular de Casa Amarela?

Na placa de entrada, a contextualização. Foi em 1830, no mês de dezembro, momento histórico em que a cidade de Olinda ainda era a capital da província de Pernambuco, que foi concebida através do decreto de Dom Pedro I, a primeira Biblioteca Pública do Estado e a 3ª a ser estabelecida no Brasil.

Primeiramente localizada no Convento de São Francisco, monastério franciscano mais antigo do país, hoje a Biblioteca Municipal de Olinda, após muitas mudanças de sede, está acolhida em uma das casas mais antigas da cidade, que já foi pintada em quadro por Frans Post no séc. XVII.

A biblioteca tem um vasto espaço para leitura/consulta. Foto: Rodrigo Édipo/PorAqui
Utopia do Olhar de Raul Córdula foi a minha leitura do dia. Foto: Rodrigo Édipo/PorAqui
O livro relata as memórias artísticas da cidade de Olinda. Foto: Rodrigo Édipo/PorAqui

O tempo passa e a biblioteca continua vazia, no ambiente se encontra Vitória, o segurança e eu. Um andar abaixo, aberto apenas para o administrativo, escuto vozes de outras pessoas. Passo quase duas horas no lugar, consultando alguns livros e nesse tempo só entrou um casal de turistas brasileiros com um filho pequeno que corria pra baixo e pra cima.

As prateleiras poderiam ser melhor organizadas, mas dá para achar algumas coisas. Foto: Rodrigo Édipo/PorAqui
Foto: Rodrigo Édipo/PorAqui
Foto: Rodrigo Édipo/PorAqui

“Hoje a biblioteca tem 3 mil livros disponíveis. Pode chegar aqui e ler à vontade”, esclarece Vitória. Segundo a estagiária ainda existe um andar só de literatura infantil que no momento ainda não está disponível ao público por conta de reformas. Há também uma outra sala, com mais livros, que se encontra fechada.

Foto: Rodrigo Édipo/PorAqui
Literatura sobre a cidade dá para encontrar. Foto: Rodrigo Édipo/PorAqui
Foto: Rodrigo Édipo/PorAqui

Cadastro 

Para se cadastrar na biblioteca e ter a possibilidade de levar os livros para casa é bem simples, basta estar de posse de duas fotos 3 x 4, RG/CPF e comprovante de residência. É possível ficar com o livro no máximo de 15 dias. Caso não consiga ler, a biblioteca oferece a possibilidade de renovação por mais 15 dias.

Biblioteca Pública de Olinda
?Av. Liberdade, 100, Carmo/Olinda
? Aberta de segunda a sexta
⏰ 8h às 17h
? (81) 3305-1157