Os efeitos mais radicais das mudanças climáticas podem ser observados nos quatro cantos do planeta. Em muitas regiões do Nordeste brasileiro, já são sete anos seguidos com chuvas bem abaixo da média.

No Agreste pernambucano, a super seca voltou ainda mais forte. Na imagem, um jaguarundi, uma espécie de felino com uma incrível capacidade de adaptação, tenta matar a sede com a lama que restou em uma cavidade na pedra que acumula água da chuva na Caatinga em Santa Cruz do Capibaribe.

A imagem do animal com o focinho sujo de lama expressa bem o rigor de uma seca de sete anos na vida selvagem do bioma Caatinga.

Perereca-da-caatinga é estudada em universidade como tratamento para Leishmaniose

Gato-do-mato-pintado: felino está em perigo de extinção

Choca-barrada-do-nordeste é flagrado em ninho em Taquaritinga do Norte


O projeto Bichos da Caatinga coloca a rica biodiversidade da Caatinga em evidência, mostrando a vida selvagem que vibra no semiárido brasileiro em registros incríveis. Instagram: @bichosdacaatingaoficial