Esta é a perereca-da-caatinga (Pithecopus nordestinus). Ela possui uma leve toxina na pele que causa uma pequena irritação em contato com os olhos ou a boca. Pesquisadores da Universidade Federal do Piauí (UFPI) têm estudado a toxina presente na pele deste animal com objetivo de desenvolver medicamentos para o tratamento da Leishmaniose.

As informações e a foto são do biólogo e colaborador do projeto Bichos da Caatinga, Paulo Ragner. Registro feito numa região de Caatinga no município de Campina Grande, Paraíba.

LEIA TAMBÉM:

Gato-do-mato-pintado: felino está em perigo de extinção

Choca-barrada-do-nordeste é flagrado em ninho em Taquaritinga do Norte


O projeto Bichos da Caatinga coloca a rica biodiversidade da Caatinga em evidência, mostrando a vida selvagem que vibra no semiárido brasileiro em registros incríveis. Instagram: @bichosdacaatingaoficial

 

O conteúdo não reflete, necessariamente, a opinião do PorAqui. Somos uma rede que visa mostrar a pluralidade de bairros, histórias e pessoas.