Entre os anos 1980 e 1990, na Vila da Aeronáutica em Setúbal, um esporte tomou conta da garotada: o bicicross, uma modalidade mais radical de corrida de bicicletas especialmente projetadas para terrenos irregulares e manobras radicais.

Conversamos com Vandré Vital, um aficcionado pelo esporte que tem registrado na memória e em fotos antigas as melhores lembranças daquela época, incluindo namoros, amizades, vitórias e muitas, muitas quedas. “No pain, no gain”, né?!

A pista, apesar de construída dentro da Vila da Aeronáutica, localizada entre a Baltazar Passos e a Armindo Moura, era aberta aos praticantes do esporte, familiar ou não de militares. A prática do bicicross já existia e acontecia muito em Olinda e Jaboatão dos Guararapes.

O Sargento Guardiola, transferido de Santa Catarina, trouxe as bikes para Setúbal. Como os filhos, Carlos Augusto, Alex e Vanessa eram praticantes, foram logo se enturmando com uma galera local, incluindo Vandré, e passaram a frequentar alguns espaços até que o pai resolveu construir uma pista, com rampa e tudo, na vila.

A construção teve, entre tantos outros, apoio da própria Aeronaútica, do Clube das Águias, das Casas Martins Bicicletas e do Santa Cruz.

Pista pronta, a garotada caiu em cheio, a imprensa noticiou e não demorou muito a surgirem os campeonatos. Até essa pessoa que vos escreve chegou a dar umas voltinhas em sua adolescência!

O bicicross entrou na vida de Vandré, e provavelmente na de muitos outros adolescentes, em meados dos anos 80 no intervalo dos Trapalhões, em um comercial do Nescau que promovia a BMX Super, a bicicleta dos sonhos da molecada. Sonhos realizados, a galera se encontrava na vila e mandava ver nos treinos. Manhã, tarde e até noite era hora de cair na pista (por vezes, literalmente).

Muitas voltas e manobras depois, Vandré lembra um por um quem eram os feras radicias da época e no que eram melhores. Veja se você está na lista ou conhece alguém, afinal, recordar é viver!

Adésio Santos – O atleta mais velho da época (e de hoje também,) ainda corre, atual rival do Vandré nas pistas, já foi campeão Panamericano e Sulamericano recentemente nas categorias Master.

Alex, Vanessa e Carlos Guardiola – A família maravilhosa que construiu a pista na Vila da Aeronaútica.

André e Wagner das Ligths – Os pequenos que voavam alto.

Carlinho Hamed – O menino dos saltos longos e altos. Sofreu uma queda sem capacete, assustando a todos tendo de ficar dias hospitalizado.

Edimilson Crispim – Rival de Adésio na época, a pista parava para ver os dois correrem!

Franci Vital – Irmão de Vandré, ganhava tudo nas categorias infantis.

Guga Roque – Moleque de 12 anos que fez um giro de 360° no ar.

Guilherme Xuxa – Bom de pista e de namoros, as meninas ficavam nas arquibancadas atrás dele.

Helder Vasconcelos – Grande rival de Vandré e por isso inspiração para seus treinos. Atualmente é dançarino e músico, fez parte da banda Mestre Ambrósio e gravou o filme O Homem que Desafiou o Diabo, sendo ele o próprio diabo!

Helder, Tubiba e Fulvio (Foto: Acervo Pessoal)

Jean e Junior Silva – Os irmãos que andavam demais.

Junior Bunda Ateniense Machado – Rival número 1 de Vandré, ganhou 20 corridas contra uma dele. Vandré diz que corre até hoje por causa desse cara, pra estar preparado caso um dia ele volte.

Marcos “Xaréu” Vinicius – Piloto freestyler, manobras e saltos incríveis, entusiasta e vibrador, um grande incentivador (in memoriam).

Mauricio Roque – Primo de Guga – Outro cara de saltos incríveis.

Moisés Monza – Irreverência nas corridas e nos saltos.

Paulo Roque – Irmão de Guga, muito forte nas pedaladas.

Rique Castilhos – Companheiro de Xáreu e grande piloto e freestyler (in memoriam)

Rory Ricardo – Cara forte nas pedaladas, mecânico excelente, amigo extraordinário do Vandré.

Soraiva Viana – A menina mais rápida da pista.

Tati Vital – Irmã de Vandré, ganhava tudo que era modalidade.

Thiago Roque – O mascote com então seis anos na época, era o destaque total.

Vandré Vital – O rei dos 360º no ar.

Williams Trajano (Caminhão) – O cara dos saltos incríveis.

Bicicross hoje

Há uma pista no Parque da Jaqueira e no Parque Santana e um bowl no Dona Lindu usado para manobras de bike.

Para manter viva a memória do esporte Vandré Vital tem o blog vandrebmx. Se você é fã do esporte pode contribuir com ele.

E aí, galera de Setúbal, vai uma pedalada?