Por Suzana Souza

Na noite desta última terça-feira (28), teve início a segunda edição do Campus de Pensadores Urbanos (Urban Thinkers Campus – UTC), na sede do INCITI/UFPE, localizada na Rua do Bom Jesus, Bairro do Recife. O evento é uma iniciativa da Campanha Urbana Mundial da ONU-Habitat, espaço que visa a discussão e implementação de cidades mais sustentáveis para o futuro e tem o tema Águas – Caminhos para a Sustentabilidade.

Em 2015, o INCITI foi convidado para contribuir na elaboração da Nova Agenda Urbana (NAU), documento que foi apresentado por mais de 170 países, em Quito, no Equador, no ano de 2016. Agora, em 2017, o projeto é entender como potencializar essas ações e transformá-las em ações de impacto real na vida das pessoas.

REC’n’Play: 4 dias de educação, tecnologia e negócios. Muita coisa grátis!

Recentemente, uma nova ferramenta desenvolvida por engenheiros do Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa fez a previsão de como 293 cidades portuárias do mundo – entre elas o Recife – serão afetadas pelo derretimento de porções diferentes de todas as massas de gelo da Terra. Entre as cidades brasileiras analisadas, Recife é uma das que mais sofrerá impactos negativos. É nesse contexto que o tema principal do encontro, Águas: caminhos para a sustentabilidade, se torna eminente em uma cidade cortada por rios e vizinha do mar.

Na sessão de abertura, representantes de instituições governamentais, sociedade civil e organizações sociais estiveram presentes para introduzir as discussões que serão feitas nos próximos quatro dias de evento. Solucionar e inspirar discussões sobre as mais variadas formas de interferência da água na vida dos recifenses é o mote principal das conversas, workshops e debates que serão promovidos.

“Além de trazer profissionais de fora, nosso objetivo é fazer o evento olhando para dentro, com pessoas do Estado e da cidade do Recife, que pensam e vivem a cidade, e passam pelos problemas que ela enfrenta”, conta a Profa. Dra. Circe Monteiro, coordenadora do INCITI/UFPE.

Sylvia Siqueira Campos, representante do Mirim Brasil, também presente na sessão de abertura, frisou o ponto de partida de todos os debates: “O valor que deve nos unir é o valor da vida. Precisamos pensar na vida das pessoas, na questão social da sustentabilidade, e principalmente pensar a cidade para as pessoas que não estão aqui presentes e que convivem com a falta de saneamento básico e de água”.

Oda Scatolini, bióloga, especialista em computação e maker, apresentou o AeTrapp, aplicativo para o monitoramento cidadão dos focos do aedes aegypti. “Até então não existia uma metodologia difundida de monitoramento do mosquito. Só os órgãos públicos eram capazes de promover o monitoramento e somente em cerca de 30% dos municípios brasileiros”, afirma o biólogo. Foram dois anos de desenvolvimento do aplicativo, que é de baixo custo, feito com materiais recicláveis e de fácil acesso. Em parceria com a Prefeitura do Recife, o projeto piloto do app será implantado na Comunidade do Pilar, Centro do Recife, e um segundo local será escolhido durante o evento, também para a implantação.

A programação do Campus de Pensadores Urbanos se mistura ao evento Rec’n’Play, com a trilha de Cidades Inteligentes e Sustentáveis, a partir desta quinta-feira (30). Todas as atividades são gratuitas e você pode conferir a programação completa aqui. O credenciamento para os debates pode ser feito a partir das 8h, na sede do INCITI. As demais atividades feitas na rua não precisam de inscrição prévia.

REC’N’PLAY: confira a programação de shows e debates na trilha de música

INCITI – O INCITI é uma rede de pesquisadores transdisciplinar da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Fundado em 2013, o projeto acredita na capacidade do cidadão em transformar a própria cidade e atua em mobilizações sociais e intervenções urbanísticas pela cidade do Recife. Desde seu princípio, coordena o desenvolvimento de pesquisas e elaboração dos projetos do Parque Capibaribe, que pretende renaturalizar 30 km de margem do rio.