Entre cabelos coloridos, notebooks abarrotados de adesivos, travesseiros, conversas animadas e poucos meninos, foi realizada a primeira Portomídia Game Jam das Minas no Apolo 235, no Bairro do Recife. O resultado? Um total de 41 horas initerruptas de desenvolvimento e sete novos jogos como produtos finais. ?

Mas esta edição foi diferente: como o próprio nome sugere, a maratona de jogos realizada em três momentos, entre fevereiro e março, teve causa e posicionamento – reunir, mobilizar e trazer visibilidade para as mulheres desenvolvedoras dos mercados de games e de Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) no ecossistema local.

Portomídia Game Jam: agora é a vez das minas nos jogos digitais

Tudo começou com o workshop de Unity, no dia 24 de fevereiro, com a programadora Tatyane Calixto; o segundo momento foi o “viradão”, a Game Jam #realoficial; e o terceiro e último dos encontros foi o Recap, no dia 8 de março, quando participantes, mentoras, pessoas do mercado de games e público em geral, juntaram-se para trocar experiências e ter o feedback dos jogos desenvolvidos.

“O objetivo da Jam era promover uma interação positiva pra todos, mas principalmente pras mulheres. Esperávamos que elas tomassem posições de liderança nas equipes naturalmente. Foi uma experiência importante também para os meninos que participaram, pois eles puderam ouvir as experiências pessoais das desenvolvedoras e refletir sobre comportamentos machistas que muitas vezes reproduzem sem sequer perceber”, explica a idealizadora e produtora do evento, Catarina Macena.

Baixe e jogue os 6 melhores games da Portomídia Game Jam

Os sete jogos da Game Jam das Minas foram criados por 47 pessoas, entre elas: 13 artistas, 8 designers, 18 programadoras e programadores, 1 gerente de projeto e 7 sound designers. “Alguns grupos já levaram versões mais redondas dos games. Outros, continuam trabalhando. Espero que continuem e apareçam nas próximas jams”, conta Macena sobre os resultados apresentados no Recap.

Para embalar essa massa produtora, foram 61 pizzas e mais de cem energéticos e cafés. Os participantes foram divididos em sete equipes, atendendo dois critérios principais: um máximo de sete participantes e a obrigatoriedade da maioria feminina – ao todo, 12 meninos participaram da Jam.

Confira os jogos desenvolvidos:

1. Crazy Senseless Little Pink Mammoth’s Fall

  • Descrição: É preciso controlar o mamute! Pegue as comidas e fuja dos bichos espaciais ou o mamute se dá mal… Até quando você consegue sobreviver?
  • Tecnologias utilizadas: Construct 3, Illustrator, Photoshop.
  • Equipe: Cláudia Ferraz, Giulia Sotero, Juliene Alves, Thiago Chaves, Filipe AGB e Diogo Henriques.
  • Jogue aqui: seliga.ai/littlepink (ao acessar a página, clique em continuar)

2. Garotas Arretadas

  • Descrição: No jogo, as personagens (Myra, a fisiculturista; Edna, a mecânica; e Lisa, a chef) vivem em posições consideradas “de homem” na sociedade. Cada uma possui um mini game com mecânicas distintas.
  • Tecnologias utilizadas: Unity, Photoshop e Aseprite.
  • Equipe: Laura, Caio, Julia, Tiago, Luisa, M. Julia, Nathalia e Rebecca.
  • Jogue aqui: seliga.ai/garotasarretadas 

3. Spectral Date

  • Descrição: Em um dia de trabalho, você encontra três pessoas com características monstruosas diferentes. Faça as escolhas certas nos diálogos e consiga o único good ending! Cada monstro representa uma característica que o personagem principal não gosta em si mesmo. Ao sentir empatia e afeição pelos monstros, o personagem consegue se sentir mais confortável consigo.
  • Tecnologias utilizadas: Ren’Py.
  • Equipe: Maria Fernanda, Lavínia Paganni, Ana Beatriz Coutinho e Maria Luiza Miranda.
  • Jogue aqui:  seliga.ai/spectraldate 

4. Splash Girls vs Octozzy

  • Descrição: Você precisa derrotar uma ameaça chamada Octozzy: uma criatura maligna com o objetivo de deixar sem vida e cor tudo em seu caminho. O jogo funciona através de um só botão que faz a personagem pular para desviar dos ataques do chefe ou acertar seus pontos fracos.
  • Tecnologias utilizadas: Unity, Adobe Illustrator, Adobe Photoshop.
  • Equipe: Bruno Atanasio, Bruna Cruz, Camila Perazzo, Daniel Maida,Danilo Freire, Nara Araujo e Nathaly Nunes.
  • Jogue aqui: seliga.ai/splashgirls

5. Arete e o poder da voz

  • Descrição: O jogo é um top down shooter onde o jogador deve enfrentar hordas de inimigos contínuos gerados randomicamente, passando por checkpoints marcados pela coruja Foní, que estará em cima de uma árvore até chegar o final da fase.
  • Tecnologias utilizadas: Unity, Adobe Photoshop.
  • Equipe: Aneska Celis, Amanda Calixto, Ariane Ferreira, Morgan Manginelli, Tatyane Calixto e Thays Melo.
  • Jogue aqui: seliga.ai/arete
  6. Crom
 
  • Descrição: Jogo puzzel com objetivo de formar cores complementares a partir de cores primárias.
  • Tecnologias utilizadas: Unity e Adobe Creative Cloud.
  • Equipe: Danilo Lopes, Gabryelli Helena, Ian Matheus, Jéssica Lima, Marina Gusmão e Rodrigo Silva.
  • Jogue aqui: seliga.ai/crom

7. Vida de estagiária

  • Descrição: É um jogo que retrata de maneira divertidas as duras penas de ser estagiária no Brasil: a sobrecarga, perseguição dos chefes, as cobranças… A personagem, Vânia, é estagiária e almeja ser contratada pela presidente da companhia.
  • Tecnologias utilizadas: Construct e Photoshop.
  • Equipe: Camila Alves, Lari Rocha, Gio Feral, Letícia Queiroz, Elis Ayres, Bia Sales e Emmanuell Peixoto.
  • Joque aqui: seliga.ai/vidadeestagiaria