Uma Boa Vista para além de sua importância histórica e boemia saudosista. Paisagens urbanas que, com o cair da noite, cedem lugar para personagens invisíveis durante o dia e revelam contrastes e mazelas sociais de uma cidade grande.

Muito além de ‘Só Dá Tu’: Centro do Recife é inspiração para clipes musicais

Diferente de tantas outras homenagens e exaltações, é sobre o Centro do Recife sem movimentação nem agito cotidiano que a Banda Cabalafoice fala nos versos e imagens do videoclipe de Contramão, canção que trata de (in)visibilidades e (i)legalidades.

O clipe recém-lançado é o segundo da banda e percorre pontos conhecidos do Centrão, como a Avenida Conde da Boa Vista, Rua da Concórdia, Avenida Guararapes e Avenida Dantas Barreto.

(Foto: Reprodução)

A escolha das locações não se deu por acaso. “O clipe quis mostrar o que acontece durante a noite na Boa Vista, quando milhares de pessoas voltam para casa e outras pessoas são atraídas para as ruas”, diz Zé Façanha, guitarrista da Cabalafoice, em conversa com o canal Coração da Cidade.

O clipe de “Contramão”, produzido por Hugo Muniz, mostra aqueles personagens invisíveis sob o sol não mais apenas no papel de figurantes de uma rotina agitada, mas como agentes da movimentação da vida noturna no Centro do Recife.

(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

Invisibilidade social

O conceito de invisibilidade social está atrelado ao fato de indivíduos passarem despercebidos no meio coletivo devido a sua condição socioeconômica ou ocupação, sendo empurrados para as margens da disposição dos lugares preestabelecidos pela sociedade.

É o que acontece, por exemplo, com pessoas em situação de ruas, usuários de drogas e até profissionais de alguns segmentos como limpeza urbana e segurança, muitos deles retratados em Contramão.

(Foto: Reprodução)

Mesmo sendo uma banda natural de Rio Doce, em Olinda, a Cabalafoice mantém íntima relação com a Boa Vista, assim como tanta gente da Região Metropolitana do Recife e diversas partes do interior do estado.

“Temos um contato forte com o Centro do Recife, seja para trabalhar, passear ou vivenciar o local. A Boa Vista se faz muito presente no cotidiano de cada integrante da banda”, completa Façanha.

(Foto: Reprodução)

Composta por Pedro Veras no vocal, Allan Queiroz no baixo, Josenildo Gomes na bateria e Zé Façanha na guitarra, a Banda Cabalafoice surgiu da reunião de amigos em meados de 2016, que, ao musicarem algumas composições, sentiram a necessidade de transmitir aquelas mensagens para um público maior.

Com letras que abordam desigualdades, violência, fome, entre outras questões sociais, a Banda Calabafoice, através da música, fala com conhecimento de causa. “Ninguém aqui inventa fantasias. Falamos da nossa realidade”.

(Foto: Reprodução)

Contramão é dessas canções que jogam essa realidade nua e crua bem diante de nossos olhos. E que ainda, por algum motivo, fingimos não ver ou não fazer parte dela. Confira!

Por Manuel Borges

Jornalista matuto que trocou o gosto da cana pelo cheiro do mangue. Adora passear por locais, histórias, cultura, picos/festas/bares, personalidades e humor sempre tendo o Centro, o coração da Cidade do Recife, como tema. Instagram: @manecoborges.

Os conteúdos publicados no PorAqui são de autoria de colaboradores eventuais e fixos e não refletem as ideias ou opiniões do PorAqui. Somos uma rede que visa mostrar a pluralidade de bairros, histórias e pessoas.