Entre os dias 12 de julho e 11 de agosto, circularão no Espaço Ceça, localizado no bairro da Boa Vista, selos editorais e autores independentes na Mopi – Mostra de Publicações Independentes. Exposições de livros, debates, leituras, récitas, performances, programação infantil e feira de publicações compõe o percurso do evento.

A ideia surgiu a partir de uma proposta enviada pelo organizador do evento, o poeta e escritor Fred Caju, para compor a programação da Praça da Palavra, no Festival de Inferno de Garanhuns (FIG) deste ano, com sua própria editora, a Castanha Mecânica. Além dos autores, a feira será composto pelas editoras e selos Bendito Ofício, Caleidoscópio EditoraCartonera Do MarCérbero Editora, Inteligência Sensível, Livrinho De Papel FiníssimoMaracajá CartoneraPorta Aberta e Titivillus Editora.

Leia também:

Editora Livrinho de Papel Finíssimo comemora 10 anos de mercado independente

Na contramão do mercado tradicional, o desenvolvimento e urgência dos projetos literários possuem tempos distintos. “O grande lance é que temos uma dinâmica diferente. Não puxamos assunto sobre o mercado editorial, por exemplo, que iria cair num campo que nem temos tanto interesse. A forma como a gente vende não é a forma como ele (o mercado) está posto. Essa forma não interessa pra gente. Todo mundo tem seu jeito de fazer e vender o livro” conta Fred.

O mesmo formato que, permite dominar os meios de produção, também ultrapassa limites temporais e burocráticos, como o lançamento do livro “Antologia Marielle, presente!”, do escritor João Gomes. “Ele conseguiu ter a agilidade que o mercado tradicional não consegue ter. Temos autonomia de falar o que quiser, quando quiser e da forma como quiser”, explica.

Philippe Wollney debate literatura da Mata Norte | Foto: Divulgação

Mata Norte

Para este primeiro dia de atividades, será feito um recorte de como a literatura “enxerga” a Mata Norte e suas relações de poder no trabalho rural. Enoo Miranda, autor de Chã, e Philippe Wollney, escritor de Caosnavial, serão alguns dos representantes na abertura da Mopi.

No sábado (14), a escritora Bell Puã, vencedora Islam BR, o campeonato nacional de poesia falada, que representou o Brasil na França, lança a obra “É que o dei o perdido na razão”. Na mesma noite, um recital composto apenas por mulheres, lembra os quatro meses do assassinato de Marielle Franco no Rio de Janeiro.

Bell Puã venceu o Islam Nacional de Poesia | Foto: Sergio Silva

“Existe uma ebulição em feiras de publicação em todo o país. Em Pernambuco há uma certa timidez para esse tipo de evento. Para a gente que não tem contato e nem interesse em grandes livrarias, que comem 50% do preço de capa, não interessa fazer um livro com alguém que participa da cadeia e tirar esse preço todo”, relata sobre as interações mercadológicas e, ainda afirma, que o próprio formato, literalmente, não caberia no suporte das grandes lojas.

Todo o evento é feito de forma independente e com recursos próprios. As edições funcionam no formato pague quanto puder. Já, as atividades de formação, serão realizadas mediante o pagamento da taxa de inscrição, a preços populares.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

12 de Julho
ABERTURA M.O.P.I.
19h – Literatura e relações de poder no trabalho rural com Enoo Miranda, Philippe Wollney, Sandro Gonzaga e Wilemberg Gonçalves.
20h – Performance Chã de fogo com Enno Miranda e Philippe Wollney
20h30 – Leituras com Ademauro Coutinho, Enoo Miranda, Philippe Wollney, Sandro Gonzaga e Wilemberg Gonçalves.
21h – Microfone aberto

14 de Julho
14h – Oficina Agulhas, dobras e cavalos com Fred Caju
19h – Lançamento do livro ‘É que dei o perdido na razão’ de Bell Puã e da ‘Antologia Marielle, presente!’ com João Gomes
20h – Recital Marielle, presente! com Amanda Timóteo, Bell Puã, Bione, Lilo Araújo, Mariana Ramos e Patrícia Naia

19 de Julho
19h – A urbe urge: literaturas e adjacências com Clivson David, Linda Nogueira e Tacio Russo
20h30 – Lançamento do livro ‘Quando as pétalas caem’ de Tacio Russo e da revista A geometria da cidade
21h – Intervenção Chão de asfalto, peito de sangue com Amanda Timóteo, André Medulla, Felipe Santana e Tacio Russo

2 de Agosto
19h – Interregno: publicações artísticas com Bruna Rafaella Ferrer, Camilo Maia e Rodrigo Acioli
20h30 – Lançamento do livro Levedação de Jedder Janotti Junior
21h – Intervenção Estamos definitivamente na vida com Jonatas Onofre, Lucas Holanda e Teresa Coelho

4 de Agosto
14h – Oficina de cartonaria para crianças com Cleane Maria da Silva e Giselle Natália (Cartonera Do Mar)
16h – Clássicos infantis em cordel com Susana Morais e Diego Gibran
19h – Workshop Escavações editoriais com Philippe Wollney e Rodrigo Acioli

9 de Agosto

19h – Jeitos de narrar, formas de editar com Ezter Liu, Fred Caju e Mariana de Matos
20h30 – Lançamento do livro Arremessos de um dado viciado de Fred Caju
21h – Sarau Eroticuzinho com Flávia Gomes, João Gomes, Raimundo de Moraes e Renata Santana

11 de Agosto

ENCERRAMENTO M.O.P.I.
14h – Feira de Publicações Independentes com as editoras e selos Bendito Ofício, Caleidoscópio EditoraCartonera Do MarCastanha MecânicaCérbero Editora, Inteligência Sensível, Livrinho De Papel FiníssimoMaracajá CartoneraPorta AbertaTitivillus Editora e autores independentes.
20h – Show de Jonatas Onofre

📌 Mopi – Mostra de Publicações Independentes
⏰ 12 de julho a 11 de agosto
📍 Ceça | Avenida Manoel Borba, 338 – Conde da Boa Vista