Um contratempo que, infelizmente, já virou rotina no Recife Antigo: arrombamentos e roubos a estabelecimentos da região vêm dando muita dor de cabeça aos seus donos e administradores. Segundo informações, só na última madrugada (26) foram quatro: Beta Bistrô, Bar do Rainha, Gelattos e Apolo 17.

A concentração de ocorrências foi nas ruas da Guia e do Apolo. A situação vem expondo, cada vez mais, a insegurança na região. Somente no bar Apolo 17, foram três arrombamentos em seis dias: nas madrugadas da sexta (20), do sábado (21) e de hoje (quinta, 26).

Empresários se unem contra a insegurança no Recife Antigo

“Foi um prejuízo de, mais ou menos, uns R$ 2.500”, informa Pedro Augusto, que administra o Apolo 17, na Rua do Apolo. Os ladrões (não se sabe, ao certo, quantas pessoas agiram) entraram pelo telhado do bar. Foram levados mesa de som, rádio, dinheiro do fundo de troco, bebidas e cigarros. “Detonaram tudo aqui. Abriram freezer, jogaram comida no chão”, continua ele.

Em sete anos e meio de funcionamento, foi a primeira vez que o restaurante Beta Bistrô foi roubado. Levaram uma caixa de som grande e dinheiro do fundo de troco. “Até estranhei porque a gente sempre teve uma boa relação com todo mundo aqui em volta”, diz Betânia Souza, dona do estabelecimento.

Rua do Apolo (Foto: Leonardo Vila Nova/PorAqui)

Segundo ela, “há três meses que o Recife Antigo vem sofrendo com esses assaltos constantes. Aqui na Rua da Guia mesmo, apenas um estabelecimento não foi assaltado. Todos já foram”, continua Betânia.

O restaurante Sabor de Pernambuco, sofreu arrombamento na última segunda (23). Vera Vasconcelos, que administra o estabelecimento, acredita ser alguém que conhece a dinâmica do local. “No caso daqui, eu tenho câmeras. A pessoa chegou, arrancou o lacre do contador e desligou a energia, desligando as câmeras também”, informa ela. “Mas não chegou a entrar ninguém”.

Insegurança

A principal queixa dos administradores e donos dos estabelecimentos é a ausência de policiamento durante as madrugadas. “A partir das 22h, isso aqui fica entregue às baratas”, diz Pedro Augusto, do Apolo 17, no que é confirmado por Betânia Souza, do Beta Bistrô. “Policiamento só de manhã. À noite, não tem ninguém aqui. Virou uma cracolândia”.

Em nota enviada ao PorAqui, a Polícia Militar de Pernambuco falou sobre o esquema de segurança na região. Na total contramão dos fatos, a Companhia Independente de Apoio ao Turista (CIATUR), responsável pelo policiamento da área, minimizou o que vem ocorrendo na área, ao afirmar “que denúncias sobre suposta ‘insegurança’ no Recife Antigo não procedem”.

Confira a nota na íntegra:

O comando da Companhia Independente de Apoio ao Turista (CIATUR) , responsável pelo policiamento da área, afirma que denúncias sobre suposta “insegurança” no Recife Antigo não procedem, como comprovam os índices de criminalidade no local, em constante redução. Além dos números, depoimentos de também comerciantes e frequentadores da área, reconhecendo o trabalho realizado pela PM no local reforçam essa posição.

Atualmente, o policiamento ostensivo no bairro é executado por duplas e trios a pé, em segways, bicicletas, motocicletas e viaturas quatro rodas. Nos dias eventos ou de maior procura de pessoas pelo espaço de lazer, há ainda o reforço de unidades especializadas da PMPE, como a Cavalaria e a ROCAM e BPTran.

O efetivo da PM tem realizado constantes prisões de acusados de assaltos na área, mas as perguntas relacionadas a número de encaminhamentos e o andamento das investigações devem ser feitas a Polícia Civil, responsável pelo desenrolar das apurações

Investigações

Na manhã de hoje, os donos dos estabelecimentos se reuniram para, juntos, prestarem queixa na Delegacia da Avenida Rio Branco. De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Civil, “foram registrados seis boletins de ocorrências nesta quinta (26)”.

Ainda, de acordo com assessoria, “foi solicitada perícia em local de crime ao Instituto de Criminalística, e imagens de locais próximos aos fatos”. De acordo como delegado Breno Varejão, a unidade de Polícia “já possui vários inquéritos policiais concluídos e remetidos à Justiça com pedidos de prisão pendentes em casos semelhantes”.