Em comemoração ao Dia da Mulher Negra, Latinoamericana e Caribenha, a Prefeitura do Recife relança, nesta terça (25), a exposição “Lélia Gonzalez: o feminismo negro no palco da história”. A mostra ficará em cartaz no Núcleo da Cultura Afro-Brasileira, Casa 34 do Pátio de São Pedro, Centro do Recife, até o dia 25 de agosto.

A exposição, da Fundação Banco do Brasil, da Rede de Desenvolvimento Humano (Redeh) e Brasilcap, traz fotografias e outros registros, assim como um documentário sobre a historiadora, filósofa e escritora Lélia Gonzalez, ativista dos movimentos negro e feminista, e uma das fundadoras do Movimento Negro Unificado (MNU).

Lélia Gonzalez

Penúltima de 18 filhos de um casal formado por uma índia que trabalhava como doméstica e um negro ferroviário, Lélia Gonzalez contrariou a sina de sua classe social e subverteu as estatísticas. Graduou-se em história e filosofia, fez mestrado em comunicação social e doutorado em antropologia, até encontrar nas pesquisas de gênero e etnia seu norte acadêmico e de vida.

SERVIÇO
Exposição “Lélia Gonzales: o feminismo negro no palco da história”
De 25 de julho a 25 de agosto
Núcleo da Cultura Afro-Brasileira | Casa 34, Pátio de São Pedro – São José
De segunda a sexta, das 9h às 17h
Informações: 81 3355-3100