Nesta semana da mulher, a Fab Lab Recife aportará na comunidade do Pilar, no Bairro do Recife, para promover uma atividade que pretende incentivar empreendedoras do local. É o projeto Mulheres Makers (que tem apoio do Fundo Sóci-Ambiental Casa para sua realização), que, nesta quinta (8) e sábado (10), dialogará com as mulheres da comunidade.

“O objetivo é estimular o empreendedorismo feminino e a inserção da mulher no mercado da tecnologia e inovação , ambiente que ainda é dominado pelos homens. E, principalmente, trazer para mulheres das comunidades periféricas”, diz Letícia Falcão, coordenadora do projeto, que também irá para as comunidades de Passarinho e do Canal do Arruda.

A ação no Pilar se dará em dois momentos. Na quinta (8), a partir das 16h, na Igreja da Nossa Senhora do Pilar, haverá uma roda de diálogo, mediada por Letícia e Cris Lacerda, sobre empreendedorismo. “Vamos explicar do que se trata e teremos duas mulheres convidadas para dar seus depoimentos”. São elas: Clara Nogueira (da Linhas de Fuga) e Josilene Santana, profissional da área de TI.

Comunidade do Pilar (Foto: Laís Domingues)

Neste dia, além do bate-papo, uma série de prêmios fabricados na Fab Lab – luminárias, acessórios e objetos de decoração – serão sorteados num bingo. “Em visitas prévias ao Pilar, nós vimos que o bingo é uma prática comum entre as mulheres de lá”, explica Letícia.

Neste dia, a intenção é formar um grupo de, pelo menos, 20 mulheres, para a segunda etapa da ação: no sábado (10), das 9h às 17h, no próprio Fab Lab , elas receberão capacitação para aprender a produzir os produtos sorteados no bingo.

(Foto: Munganga Criativa)

“Elas vão aprender a partir de tecnologia de fabricação e do do it yourself. Aprenderão técnicas de stencil, marcenaria, corte a lazer”, conta Letícia.

Outro fator importante que chamou a atenção da Fab Lab para promover essa atividade no Pilar é o constraste social existente ali. “O Parque tecnológico do Porto Digital tem um faturamento anual de R$ 1,4 bilhão. E o Pilar, que fica na mesma região, tem o 2º pior IDH do Recife. Baseado nisso, a gente quer diminuir essa disparidade e queremos inseri-los nesse contexto de avanço que o bairro promove”, conclui Letícia.

Ela ainda avisa que, após essas atividades, as mulheres do Pilar terão acesso gratuito para usar o laboratório da Fab Lab, nos open days.