Microfones direcionais, lapelas, gravadores, Tascam. Estas são algumas das ferramentas que serão utilizadas na Oficina de Som Direto, que será realizada entre os dias 6 e 8 deste mês, no Portomídia, Bairro do Recife.

LEIA TAMBÉM:

Cinema com sotaque italiano ganha destaque na tela do São Luiz

Ministradas por Sálua Oliveira, as aulas também abordarão planejamento, preparação (pré e pós-produção) e exercícios de captação de áudio para produções audiovisuais para cinema, TV e internet.

“Hoje, com os equipamentos disponíveis no mercado, o som gravado junto com a imagem pode ser áudio da câmera ou vindo de algum gravador digital ou analógico, é de alta qualidade e dá veracidade e múltiplos recursos sonoplásticos às cenas”, explica Sálua.

Além de apresentar os métodos, técnicas e uso das ferramentas, a oficineira vai explicar as atividades destinadas às funções da equipe de som: assistente de som, técnico de som, microfonista e editor de som. A relação entre o restante dos profissionais nos sets de gravações também será abordada.

Sálua Oliveira é jornalista, fotógrafa, técnica de som, mixadora e já realizou algumas oficinas no Portomídia, entre elas a Oficina de Diálogos. Sobre a experiência de “oficineira”, Sálua comenta:

“Já tive muitas oficinas e pude aprender com elas sobre metodologia de ensino, o que funciona ou não. Também é muito bom reproduzir métodos que estão dando certo, as aulas se tornam um espaço para troca de conhecimento e anda é mais gratificante quando há mulheres interessadas, pois ainda somos minoria na área do audiovisual”, ressalta.

Oficina de Som Direto
Portomídia – Rua Apolo 181, Bairro do Recife, Recife – PE
6, 7 e 8 de agosto, das 9 às 17h
Inscrição: http://bit.ly/OficinaSomDireto
Investimento: R$ 200 (serão ofertadas duas bolsas para mulheres negras, as interessadas devem enviar currículo e carta de interesse para o e-mail saluapo4@gmail.com)