Uma reflexão sobre as cidades e como o espaço urbano vem sendo construído é o que traz a exposição ExistenCidades, do fotógrafo Beto Figueiroa, que será inaugurada nesta quarta (2), às 19h, no Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães (Mamam), no bairro da Boa Vista.

Em cartaz até o dia 29 de julho, a mostra contra com 13 fotografias, em formato lambe-lambe, e uma instalação que une diferentes linguagens, para pensar a nova lógica das cidades brasileiras nas primeiras décadas do século 21.

Acervo exclusivo do Mamam traz preciosidades das artes plásticas

Beto Figueiroa (Foto: Marcelo Lyra)

A ideia do ExistenCidades surgiu durante o Movimento Ocupe Estelita, em 2014. No entanto, a reflexão sobre o tema – as cidades, o urbano e seus signos – já frequenta a cabeça de Beto desde 2010.

“O ExistenCidades sempre andou comigo mesmo antes da ocupação. Fotografei em Lajedo, Maceió, Mossoró, Goiana, Recife, Porto de Pedras, Serrita, Bonança e na Ilha de Marajó. São ‘fios da meada’ que trazem referências de cidades”, explica Beto.

(Foto: Beto Figueiroa)

Resquícios de convivências, urbanização, concreto, placas, escadas e até mesmo a simples e reflexiva ideia de uma boleia de caminhão ambientada em um não-lugar são captados pelo olhar do fotógrafo, numa mistura de realidade e fantasia.

A instalação tem assinatura de Luciana Calheiros e Aurélio Velho, da Zolu Design, e é feita nos andaimes de construções vazados, com a utilização de recursos audiovisuais. Uma sala de projeções possibilita o diálogo das fotos com textos falados e escritos, feitos exclusivamente para a exposição.

Acervo exclusivo do Mamam traz preciosidades das artes plásticas

Parceria

Para ativar as fotografias como exposição, Beto Figueiroa convidou o músico e amigo Jr. Black, que escreve cinco textos inspirados nas próprias fotografias. Em primeira pessoa, Black narra histórias que dão vida aos personagens, seja um cavalo em um ambiente não identificado ou uma escada dentro do mar.

“Queria que, em algum momento, as fotos falassem e resolvi experimentar essa construção como uma espécie de ambientação que desse esse tipo de suporte. Isso surgiu da vontade e desejo de trabalhar com outras linguagens para construir um ambiente diferente”, conta Beto.

(Foto: Beto Figueiroa)

Fique ligado!

Dentro da programação da exposição estão previstos (com data a ser divulgada): lançamento do catálogo da mostra e debate sobre da cidade e seus não-lugares, com a presença de Beto Figueiroa, Jr. Black, da fotógrafa Ana Lira e do professor doutor em Comunicação Social José Afonso Júnior, da UFPE.

Além disso, no mesmo dia, haverá uma visita guiada para surdos com objetivo de utilizar a fotografia como meio de expressão e comunicação, aumentando a visibilidade e a inclusão da comunidade surda na sociedade.

O ExistenCidades é realizado pela Jaraguá Produções com incentivo do Governo do Estado de Pernambuco, por meio do Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura – Funcultura.

Exposição ExistenCidades do fotógrafo Beto Figueiroa
2 de maio a 29 de julho
? Abertura: Quarta (2), às 19h
? Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães – Mamam | Rua da Aurora, 265 – Boa Vista
⏰ Visitação: Terças a sextas, das 12h às 18h / Sábados e domingo, das 13h às 17h
? Gratuita
? Informações: (81) 3355-6871