A voz das ruas, a poesia urbana do cotidiano e a cadência inconfundível dos versos contundentes de Miró ganham lugar de destaque no Festival Recifense de Literatura – A Letra e a Voz deste ano. Miró da Muribeca é o grande homenageado da 16ª edição do evento, que acontece de 24 a 26 de agosto, no Boulevard Rio Branco, Bairro do Recife.

A programação contará com a tradicional feira de livros, além de rodas de conversa, oficinas, lançamentos e debates gratuitos, para discutir como paisagens habitam obras e seus autores. A Letra e a Voz é uma realização da Secretaria de Cultura do Recife, em parceria com a Academia Pernambucana de Letras e Universidade Católica de Pernambuco.

LEIA TAMBÉM:

Encomende seu cordel: você pede e Jorge Filó faz

“Vivo e sobrevivo de poesia. Ela me salva de tudo”, diz Miró (Foto: Wesley D’Almeida)

“Eu sou isso mesmo, sou essa cidade, sou o Recife”, diz Miró. “Tenho 40 anos de poesia nas ruas dessa cidade. Já vivi muita coisa, já vendi nove livros enquanto atravessava uma ponte. Mas essa é a primeira vez que recebo uma homenagem. Vivo e sobrevivo de poesia. Ela me salva de tudo. E agora me trouxe até aqui. É muito emocionante ser homenageado por minha poesia e por minha cidade”, conta o poeta.

O homenageado será responsável por abrir e fechar a programação do festival. No dia 24 (uma sexta), a partir das 17h, Miró abre os trabalhos em um bate papo o escritor Sidney Rocha. No dia 26 (domingo), também a partir das 17h, ele dividirá o palco com o pianista Amaro Freitas, o DJ e poeta Clécio Rimas e com a vencedora do Slam BR, Bell Puã.

Oficinas

A Letra e a Voz contará também com oficinas. As inscrições devem ser feitas nos horários das 9h às 12h e das 14h às 17h, na Secretaria de Cultura do Recife (15º andar do prédio sede da Prefeitura do Recife). Os interessados devem doar um livro de literatura pernambucana para efetivar a inscrição.

Confira as oficinas:

Para diminuir a gravidade das coisas ─ Poesia visual | com a publicitária, poetisa e escritora Clarice Freire, que mantém no Facebook e no Instagram o perfil Pó de Lua, de poesia desenhada

Agulhas, dobras & cavalos: noções de diagramação e artesania editorial | com o historiador e poeta Fred Caju, da editora de livros artesanais Castanha Mecânica

Vento nonsense na cidade ─ Narrativas em quadrinho | com o cartunista e ilustrador João Lin.

Narrativas breves (e outras bem tanto) | com o contista, romancista, editor e produtor cultural pernambucano Marcelino Freire, nascido em Sertânia e ganhador do Prêmio Jabuti e do Prêmio Machado de Assis

Coletânea

Na abertura do Festival Recifense de Literatura – A Letra e a Voz, no dia 24, haverá o lançamento da coletânea Denis Bernardes de Ensaios. A publicação, financiada pela Prefeitura do Recife, conta com textos selecionados a partir da curadoria de Antônio Paulo Rezende, Cícero Belmar e Jorge Siqueira.

Programação

24/8 (sexta)

17h | Abertura oficial
18h | A Letra e a Voz de Miró. Bate papo com Sidney Rocha e o homenageado do Festival
19h | APL apresenta: Projeto Roda de Conversas ─ Conhecendo mais e melhor o Recife. Bate papo com os autores da coletânea Denis Bernardes de Ensaios. Apresentação por Cícero Belmar e Jorge Siqueira
20h – Lançamento e sessão de autógrafos com os participantes da coletânea

25/8 (sábado)

14h às 17h | Oficinas
“Para diminuir a gravidade das coisas – Poesia visual”, com Clarice Freire
“Agulhas, dobras & cavalos: noções de diagramação e artesania editorial”, com Fred Caju
“Vento nonsense na cidade ─ Narrativas em quadrinhos”, com João Lin
“Narrativas breves (e outras bem tanto)”, com Marcelino Freire

18h | É do sonho dos homens que uma cidade se inventa – mediação de Cícero Belmar
A Cidade do Poeta, por Antônio Paulo Rezende
O Recife de Carlos Pena Filho, por Robson Teles
A São José do Egito de Lourival Batista, por Antônio Marinho

20h – O Cão sem Plumas numa Mesa de Glosas, com Clécio Rimas, Dayane Rocha, Edmilson Ferreira, Elenilda Amaral e Paulo Matricó. Coordenação de Jorge Filó.

26/8 (domingo)

10h – Festa do Livro, com editoras, sebos, mediadores de leitura, recitais, atividades lúdico-literárias, lançamentos de livros e bibliotecas comunitárias.
17h – Reboo ─ Jam poético-musical
Clécio Rimas recebe Amaro Freitas, Bell Puã e Miró

16º Festival Recifense de Literatura – A Letra e a Voz
? 24 a 26 de agosto
? Boulevard Rio Branco – Bairro do Recife
? Aberto ao público