Luzes neon, clima etéreo, várias camadas de estetização do passado, uma nostalgia deslocada e idealizada. Apuro nos graves, batidas desaceleradas, sintetizadores analógicos ou simulando a sonoridade analógica, vocais (quando existem) sussurrados. Emulações de trilhas sonoras de filmes e de videogames dos anos 1980.

Esse é o meio do caminho para entender o Retro Wave, o Vapourwave e o Synthwave, gêneros ligados à música pop e eletrônica, surgidos dos anos 2000 pra cá, que buscam traduzir um fascínio nostálgico de uma ideia de passado – mais do que o passado histórico em si. Bem mal dito e explicado, é como se os artistas atuais utilizassem as técnicas e tecnologias de hoje para soarem como algo esquecido e perdido no tempo.

OUÇA TAMBÉM:

Músicas de Sexta: o indie do país Recife!

Músicas de Sexta: o Brasil ‘independente’ dos anos 60 e 70

Para essa semana a gente organizou, na rádio Frei Caneca (101.5 FM) um programa com artistas alinhados nessas tendências e, ou, que se utilizam de elementos desse gênero, apontados por alguns como o “primeiro” a ser forjado totalmente e diretamente da internet, com o objetivo de demonstrar como essas características são tendências que se diluem e se propagam, como eco e como reverb, espalhando-se para o indie, o hip hop e o pop.

Se liga no nosso recado semanal de sempre: nossa playlist já tá no ar e ela segue o mesmo mood do programa de mais tarde, 20h, na rádio. Vai lá ouvir a gente, fera! Sintonize o 101.5 FM ou acesse www.freicanecafm.org para ouvir online. Tem reprise na rádio nos sábados, às 17h.

E tem todos os nossos programas disponíveis na íntegra no www.mixcloud.com/musicasdesexta.

Se a estética wave  ainda for um mistério, separamos alguns links pra te guiar:

O que é Vaporwave e como essa estética dominou a Internet

https://followthecolours.com.br/art-attack/estetica-vaporwave/

https://www.esquire.com/entertainment/music/a47793/what-happened-to-vaporwave/

https://medium.com/@Zulogirdor/por-onde-come%C3%A7ar-vaporwave-adc1d1700880