Neste sábado (19), a Praça do Arsenal, no Bairro do Recife, será lugar de erguer a voz em defesa das pessoas em situação de rua. A partir das 7h, ONGs e movimentos sociais vão realizar uma ação em prol dessa população tão vulnerável.

O movimento, encabeçado pelo coletivo Unificados pelas Pessoas em Situação de Rua, irá até às 17h, com diversas atividades para atender essas pessoas – atendimentos médicos, odontológicos, estéticos e jurídicos.

Também haverá um café da manhã, com a participação de membros das defensorias públicas da União e do Estado e dos órgãos responsáveis pela retirada e regularização de documentos.

Um das principais ações do dia será um protesto para chamar a atenção para a construção do Abrigo Noturno.

O projeto do abrigo foi realizado em conjunto com a Sociedade Civil, porém, ainda não se tornou lei. No ano passado, juntamente com o IASC (Instituto de Assistência Social e Cidadania, vinculado à Prefeitura do Recife), o coletivo auxiliou no detalhamento do projeto, que não evoluiu por falta de verba na Secretaria de Assistência Social e o IASC, hoje, está extinto.

A construção do Abrigo Noturno (equipamentos separados para pessoas do sexo masculino e feminino) está prevista no Plano Municipal de Atendimento a Pessoa em Situação de Rua, mas, até hoje, não teve nenhum tipo de atenção da Câmara dos Vereadores.

Segundo dados coletados em 2014 pelo Serviço Especializado em Abordagem Social, são mais de 2 mil pessoas em situação de rua no Recife. Desse total, 770 demandam acolhimento em abrigo, sendo a grande maioria do sexo masculino, em fase adulta e produtiva, desenvolvendo alguma atividade remunerada durante o dia.

Coletivo

O coletivo Unificados pelas Pessoas em Situação de Rua é formado por 20 instituições. Estão em apoio ao ato: a Casa da Rocha, a Pastoral do Povo de Rua, o Movimento Seja a Mudança, os Samaritanos, o Renova-te, a Ronda Noturna da Unicap, o Recife do Bem, a Rede Fazer o Bem, o Projeto Dragão, o PROSOL, o Instituto Humanitas (Unicap), o Instituto Amigos da Rua (IAR) e o Pão Nosso de Cada Noite, que vem, desde o ano passado, tentando interlocução com o governo para tornar o abrigo noturno realidade.